A morte nos contos de fadas e nas histórias infantis

Muito temas são abordados nas histórias infantis, e um deles é a morte. Entenda como esse trabalho funciona e como é feita sua construção


Os contos de fadas, que estão em livros e filmes, fizeram parte da infância de muitas pessoas, e ainda hoje o fazem. Neles, o leitor ou telespectador consegue ter uma noção das situações que ocorrem na vida real de uma maneira ou de outra. Além disso, acabam trazendo esses momentos para as suas respectivas realidades, fazendo uma ligação do que é verdade e o que é imaginação.

Muito temas são abordados nas histórias infantis, e um deles é a morte. Mesmo que seja um assunto relativamente difícil para explicar a uma criança, os contos tentam trazer esse aspecto de forma indireta ou direta na vida dos personagens principais. Neste artigo, vamos entender melhor como esse trabalho funciona e como é feita a construção desse conteúdo para os pequenos.

A jornada das histórias infantis

Em todos os contos de fadas há sempre um personagem que se destaca, o qual será o herói e terá sua vida retratada. A apresentação do personagem será guiada pelos quatro elementos que constroem as histórias, são eles: exposição do tema, narrativa, clímax e solução. O “era uma vez…” introduz os aspectos da localidade, das pessoas envolvidas e tudo que é importante para compreender a história. Logo após segue uma narrativa, mostrando o caminho que os personagens irão percorrer.

A morte nos contos de fadas e nas histórias infantis

Foto: Reprodução/ internet

O clímax é o ponto mais importante da história, onde ocorre a ação e até mesmo a morte alguém. Imagine a história da Branca de Neve, o ápice da história é quando a personagem principal come a maçã envenenada e acaba “morrendo”. Já a solução é o final da história, que resolve os problemas criados ao logo do conto. Ainda levando em consideração o ocorrido com a Branca de Neve, o desfecho é o beijo do príncipe que devolve a vida a donzela.

Como a morte é vista

Nas histórias infantis, a morte é sempre vista como um problema, um medo dos personagens que é transferido para quem assiste ou ler essas produções literárias. Além disso, a morte é interpretada como algo metafórico. No caso da Bela Adormecida, ela está morta, mas para as pessoas ela se encontra em um sono profundo, até que o príncipe, com um beijo, consegue trazê-la de volta para a vida.

Outras vezes, a morte é retratada como a causa de muitas dificuldades na vida dos personagens. Por exemplo, a Cinderela perde o pai e com isso sua vida se transforma em um verdadeiro inferno comandado pela sua madrasta, criada como uma escrava.

Não há uma abordagem diferente da morte nos contos de fadas. Os personagens sofrem com a morte ou problemas graves ocorrem após o falecimento de alguém. Portanto, ela não é vista como realmente é, ou seja, uma passagem de uma vida para outros estágios da existência.


Reportar erro