Ácidos e bases de Brönsted-Lowry

A teoria de Brönsted-Lowry demonstra que o próton de hidrogênio é o responsável pelo caráter ácido-básico. Entenda!


Uma das teorias de ácidos e bases existentes é a denominada “Teoria ácido-base de Brönsted-Lowry”, “conceito ácido-base de Brönsted-Lowry” ou “modelo ácido-base de Brönsted-Lowry”. Tal teoria a respeito do conceito de ácidos e bases foi proposta no mesmo ano, em 1923, porém de maneira independente, por dois químicos: o dinamarquês Johannes Nicolaus Brönsted (1879-1947) e o inglês Thomas Martin Lowry (1874-1936).

A Teoria de Brönsted-Lowry

A teoria clássica dos ácidos e bases era a reconhecida Teoria de Arrhenius que, embora fosse bastante útil, ficou limitada a soluções aquosas. Assim sendo, a Teoria de Brönsted-Lowry surgiu com a vantagem de ser mais abrangente, demonstrando que o próton de hidrogênio é o responsável pelo caráter ácido-básico e sendo uma teoria que pode ser adaptada a qualquer solvente prótico.

Neste sistema, são propostas as seguintes definições:

Ácido – É qualquer espécie química que tem a tendência de doar prótons H+;
Base – É qualquer espécie química que tem a tendência de receber prótons H+.

Tendo em vista a definição acima, fica claro que as espécies químicas se comportam como pares conjugados, isto é, ambos coexistem na forma de par conjugado ácido-base, onde a base recebe o próton doado pelo ácido.

Ácidos e bases de Brönsted-Lowry

Imagem: Reprodução/ internet

Exemplo

Para entender melhor a Teoria ácido-base de Brönsted-Lowry, confira o exemplo a seguir:

Temos a seguinte equação: HCl (ácido) + H2O (base)  →  H3O++ Cl

E a sua inversa: H3O+ (ácido) + Cl(base)  →  HCl + H2O

Repare que, na reação inversa, o íon hidrônio H3O doou um próton para o íon cloreto Cl. Temos aí que o hidrônio é o ácido, o cloreto é a base de Brönsted e formam-se dois pares conjugados ácidos-base: o HCl e Cl (um dos pares) e o par H2O e H3O+.

Neste exemplo, o cloreto de hidrogênio age como um ácido de Brönsted e a água como uma base.

Na teoria de ácidos e bases de Brönsted, ao contrário do que ocorre na teoria clássica de Arrhenius, um ácido pode atuar como uma base, sendo que cada um destes conceitos é relativo, pois dependem da espécie química que reage com a substância para sabermos se se trata de um ácido ou de uma base. Esse comportamento de ora comportar-se como base, ora como ácido, é denominado de anfótero (substância anfótera) e é observado por causa do minúsculo tamanho do íon que, estando no centro de um campo elétrico, possui uma maior afinidade com moléculas que não compartilham os seus elétrons.


Reportar erro