Ácidos

Os ácidos, segundo a teoria do químico sueco Svante Arrehenius, são as substâncias que liberam íons H+ em solução aquosa (qualquer solução em que…


Os ácidos, segundo a teoria do químico sueco Svante Arrehenius, são as substâncias que liberam íons H+ em solução aquosa (qualquer solução em que o solvente é a água). As denominadas bases são os análogos opostos aos ácidos.

Ácidos

Foto: Reprodução

Características dos ácidos

  • Os ácidos se ionizam em solução aquosa, ou seja, originam íons, produzindo H+    como cátion;
  • Os ácidos possuem sabor azedo. Por exemplo, o vinagre, o limão e o tamarindo são azedos porque contêm ácidos;
  • Os ácidos conduzem eletricidade em meio aquoso, pelo fato de desdobrarem-se em íons;
  • Os ácidos reagem com as bases formando sais e água. Esta reação é denominada reação de neutralização;
  • Os ácidos têm a capacidade de alterar a cor de algumas substâncias denominadas indicadores, que têm a propriedade de mudar a cor de acordo com o caráter ácido ou básico das soluções. A fenolftaleína e o tornassol são indicadores de ácidos e bases: a solução de fenolftaleína vermelha apresenta-se incolor na presença de um ácido; enquanto o papel de tornassol de cor azul fica vermelho.

Força dos ácidos

De acordo com a teoria de Arrhenius, a classificação de força dos ácidos é determinada a partir da quantidade de íons liberados a cada quantidade estequiométrica de ácido molecular.

  • Ácido forte – Um ácido forte é aquele que se ioniza completamente na água, isto é, libera íons H , mas não os recebe.

Exemplos de ácidos fortes: ácido hidroiodico – HI; ácido hidrobromico – HBr; ácido perclórico – HClO4; ácido clorídrico (HCl); ácido sulfúrico (H2SO4 – apenas a primeira dissociação); ácido p-tolueno-sulfonico (CH3C6H4SO3H – o ácido orgânico mais forte conhecido).

  • Ácido fraco – Os ácidos fracos também liberam íons H+ , mas parcialmente, estabelecendo um equilíbrio químico. A maioria dos ácidos orgânicos são fracos, além de alguns sais como o cloreto de alumínio.

Ácidos orgânicos

Descobertos pelo químico sueco Carl Wihelm Scheele, os ácidos orgânicos compõem um grupo de substâncias de propriedades ácidas que apresentam átomos de carbono em sua fórmula.

Exemplos de ácidos orgânicos: ácido acético (vinagre), ácido tartárico (uva); ácido cítrico (laranja, limão, acerola); ácido fosfórico (utilização na fabricação de refrigerantes á base de cola), dentre outros.

Ácidos inorgânicos

Os ácidos inorgânicos são ácidos perigosos, que se forem ingeridos podem levar o indivíduo à morte.

Exemplos de ácidos inorgânicos:

  • Ácido fluorídrico (HF) – Possui a propriedade de corroer o vidro, sendo utilizado para fazer gravações em cristais e vidros;
  • Ácido nítrico (HNO3) – É utilizado na fabricação de explosivos como a dinamite e o TNT;
  • Ácido clorídrico (HCl) – Na forma impura, este ácido é comercializado como “ácido muriático”, sendo utilizado, principalmente, na limpeza de pisos ou de superfícies metálicas antes da soldagem. Componente do suco gástrico, o HCl confere um pH adequado para a ação das enzimas digestivas.
  • Ácido sulfúrico (H2SO4) – Utilizado na fabricação de corantes, tintas, explosivos, papel e nas baterias de automóvel.

Reportar erro