Agrupamentos comerciais

Entenda o que são os agrupamentos comerciais e saiba como são divididos. Entenda como funcionam, suas vantagens e as desvantagens


Desde o início do século XIX, o continente europeu já realizava agrupamentos comerciais, que são organizações supranacionais de base comercial. O que difere, no entanto, o presente do passado é mais a variedade de formas que existem nesses agrupamentos.

Tipos de agrupamentos comerciais

Nos dias atuais, existem três tipos de agrupamentos comerciais. Confira:

Áreas de livre comércio

São aquelas que são compostas por grupos de países que, entre si, extinguem todas as tarifas e obstáculos comerciais entre os membros, mas sem que haja qualquer alteração às tarifas aplicadas ao resto do mundo. Como exemplo, podemos citar a Alec, Associação Europeia de Livre Comércio, que foi criada no ano de 1960 por um conjunto de países que não entraram no mercado comum europeu. Esse agrupamento comercial era composto por Reino Unido, Noruega, Suécia, Dinamarca, Áustria, Suíça e Portugal.

Agrupamentos comerciais

Imagem: Reprodução/ internet

União alfandegária

Nesse caso, há a abolição de todas as tarifas e obstáculos comerciais entre os países membros, adotando também uma tarifa externa comum. Como exemplo desse caso, podemos citar o Benelux, que foi uma organização criada no ano de 1948 e era formada pela Bélgica, Países Baixos e Luxemburgo.

União econômica

A forma mais ampla de agrupamento comercial é chamada União Econômica. Além de adotarem as tarifas externas comuns e a abolição das tarifas comerciais entre eles, criam ainda dispositivos que favorecem a liberação das fronteiras internas, o que faz com que seja permitida a livre circulação de capitais, bens e mão de obra. São adotadas ainda medidas que visam a homogeneização das políticas monetárias e fiscais entre os países envolvidos, podendo acontecer ainda uma união dos bancos centrais e a existência de apenas uma moeda de circulação.

Um exemplo é bastante conhecido no mundo atual: a União Europeia, que surgiu no ano de 1991.

Prós e contras

Essas organizações apresentam algumas vantagens, mas também alguns inconvenientes. Um desses transtornos é a administração, que acaba se tornando mais complicada, uma vez que buscam equilibrar os interesses de todos os participantes, o que acaba sendo quase impossível. Isso acaba gerando desconforto quando alguns produtores podem se sentir lesados, podendo resultar em falências.

Visivelmente, só se veem benefícios, mas o que mais é perceptível é a formação de uma guerra comercial crescente que acaba dividindo o mundo em blocos. Dentro das fronteiras, o comércio é livre, mas se formam grandes barreiras comerciais para fora.

O que se tem notado nos dias atuais é uma crescente guerra comercial internacional diante dessa divisão.


Reportar erro