Amensalismo

A relação interespecífica desarmônica conhecida como amensalismo ou antibiose, é quando uma das espécies da relação, a inibidora, prejudica a outra espécie, amensal, sem…


A relação interespecífica desarmônica conhecida como amensalismo ou antibiose, é quando uma das espécies da relação, a inibidora, prejudica a outra espécie, amensal, sem se beneficiar com isso. As substâncias que produz e libera causam prejuízos no crescimento e/ou na reprodução do outro envolvido.

desejo por doces

Foto: Reprodução

Espécies envolvidas

Nesta relação, existem dois envolvidos: a espécie inibidora e a amensal. A espécie inibidora nada mais é do que um indivíduo que secreta ou expele uma ou mais substâncias que são capazes de inibir o crescimento de outras espécies. Enquanto isso, a espécie amensal é aquela que é impedida, devido à liberação da substância da espécie inibidora, de crescer, se desenvolver e se reproduzir.

Exemplos de relações de amensalismo

Para entender melhor o que é essa relação desarmônica, vamos citar alguns exemplos que estão presentes na natureza:

  • Alguns fungos são responsáveis por produzir substâncias antibióticas. Estas substâncias são as que inibem o crescimento das bactérias. Como exemplo, podemos citar o fungo Penicillium notatum que produz a penicilina. Essa substância possui efeito letal sobre as bactérias.
  • A passagem de animais de grande porte, como o elefante, também caracterizam uma relação de amensalismo, pois prejudicam o crescimento de plantas e pequenos animais do solo quando passam.
  • A maré vermelha é outro fenômeno que pode ser usado como exemplo, pois trata-se da proliferação de pequenas algas pirrófitas que produzem toxinas que deixam a água do mar com coloração alaranjada ou amarela, ou ainda marrom. Estas prejudicam a vida de outros seres aquáticos como os mamíferos marinhos e diversas espécies de peixes.
  • Existem algumas plantas que por meio de suas raízes acabam secretando algumas substâncias que são capazes de impedir e prejudicar o crescimento de outras espécies no local. Como exemplo desta situação, podemos citar o eucalipto que diminui a competição por água, fundamental para sua existência, por meio de uma substância que impede o crescimento de outros vegetais em seu redor. Os eucaliptos e pinheiros secretam ainda uma substância por meio de suas folhas que caem sobre o chão, com o mesmo objetivo.

Aleopatia x amensalismo

Existe uma pequena confusão em torno da aleopatia e do amensalismo. No primeiro caso, ao contrário do relacionamento de que se trata este texto, as espécies envolvidas são competidoras, havendo benefício para uma das espécies.


Reportar erro