Anel Energético Sul-Americano

Projeto que tem como principal objetivo resolver os problemas energéticos de cada país da América do Sul


A Iniciativa para a Integração da Infraestrutura regional Sul-Americana (IIRSA) é a responsável pela elaboração do projeto Anel Energético Sul-Americano, que tem como principal objetivo resolver os problemas energéticos de cada país da América do Sul. As propostas do mesmo são: gerar, tratar e distribuir a energia. Além de racionalizar o Gás Natural Liquefeito (GNL).

Para isso, se faz necessário a construção de um gasoduto com extensão de aproximadamente 1.200 quilômetros. O ideal é partir do interior do Peru até alcançar o norte do Chile. Desta forma seria possível que Brasil, Argentina, Uruguai e Chile também tenham como usufruir dessa hiperligação. Lançado desde 2005, o projeto é considerado uma das mais importantes integrações feitas pelos países que formam a América do Sul.

Como é feito a divisão do projeto?

Anel Energético Sul-Americano

Foto: Reprodução/ Escola de Políticas Públicas e Gestão Governamental

O projeto é dividido em dois grupos, aqueles que seriam os provedores de gás, como Peru, Bolívia e Venezuela. Pois essas nações são consideradas as que possuem reservas mais conservadas. Já os demais países da América do Sul, como Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai, seriam os receptores do produto.

Antes de colocar o projeto em prática, seria preciso decidir alguns pontos ao que se refere ao custeio da obra, as regras que promovam a segurança do investimento e a confiança entre os países que vão fazer parte da construção e da utilização desse projeto. Entre os três aspectos, o primeiro parece ser o mais preocupante, pois como se trata de uma projeto de grande magnitude, envolve, consequentemente, muito dinheiro e investidores.

Além disso, vale ressaltar a importância que esse compromisso tem para todos os participantes. Como é uma saída para problemas relacionados à energia, os membros do projeto devem reforçar as suas autonomias e ainda assim cuidar para não descumprir com os acordos. Só assim será possível chegar a conclusão da obra e beneficiar os envolvidos.


Reportar erro