‘Anfíbio transparente’ vira assunto nas redes. Entenda o caso

A partir da divulgação de algumas imagens pela internet, várias versões começaram a surgir para explicar a possível origem


Um fato, no mínimo, curioso, intrigou cientistas no fim do mês de junho deste ano. É que, durante uma coleta de animais de uma mesma espécie, eles descobriram dois anfíbios anuros (provavelmente rãs) capturados em uma região úmida próximo a uma fábrica de produtos químicos abandonada, na cidade de Krasnouralsk, na Rússia. Os animais apresentavam o corpo transparente de onde se podia ver os órgãos internos.

A partir da divulgação de algumas imagens, várias versões começaram a surgir para explicar a possível origem dos animais. Inclusive, chegou a ser cogitada que os animais teriam sofrido uma mutação genética em decorrência da exposição a alguns reagentes químicos, que resultou no aparecimento dessa nova espécie. Suposições a parte, a verdade é que os animais realmente existem.

Versão verídica sobre os animais

A explicação para o fato vai bem além do divulgado. De acordo com o Dr. Vladimir Vershinin, chefe do Departamento de Ecologia Funcional de Animais Terrestres da Universidade do Distrito Federal (UDF) de Ural, dois dos anfíbios capturados apresentam um defeito de falta de pigmentação na pele. Um deles apresenta despigmentação parcial na pele do abdome, onde era possível enxergar os órgãos internos vivos. Já o outro tinha olhos bem escuros.

Para traçar uma versão que pudesse ser tomada como verídica sobre o fato, sem que fosse levantada qualquer suposição, os animais foram encaminhados para pesquisadores japoneses especialistas em mutação e doenças genéticas. A partir do estudo das bases genéticas moleculares, eles terão certeza sobre a real origem dos animais.

'Anfíbio transparente' vira assunto nas redes. Entenda o caso

Foto: Reprodução/ Mysterious Universe

Vale lembrar que a hipótese da poluição ter causado esse tipo de anormalidade nos animais não está descartada. Apenas é necessário um estudo mais aprofundado para constatar se realmente foi isso que aconteceu.

Versão mentirosa

Depois que a foto dos anfíbios foi divulgada, a versão que começou a aparecer nas redes sociais e sites seguiu uma linha bem diferente da realidade. De acordo com a versão mais popular, os cientistas coletaram 60 sapos com pele totalmente transparente e membros extras. No entanto, a imagem vinculada à postagem não é dos mesmos anfíbios capturados pelos pesquisadores. Ela mostra animais que passaram por um processo de diafanização.

Processo de diafanização

Algumas das hipóteses levantadas pelos pesquisadores é de que os animais teriam passado por um processo de diafanização. Isso consiste no resultado de estudos onde são usadas substâncias que atuam diretamente no clareamento de tecidos moles, ossos e cartilagens para visualização do funcionamento interno do animal sem a necessidade de abri-lo. A técnica é muito comum entre os herpetólogos.

Por isso, antes de acreditar e, mais importante de tudo, compartilhar certas informações, o bom é chegar as fontes e pesquisar mais sobre o assunto. Isso vai ajudar para a construção do seu conhecimento e evitar a propagação de assuntos inverídicos.


Reportar erro