Animais peçonhentos

Saiba mais sobre animais peçonhentos, cobras, aranhas e escorpiões, e saiba como evitar e a forma correta de agir em casos de acidentes


São considerados animais peçonhentos aqueles que fazem uso de alguma parte do corpo para injetar veneno em suas presas na hora da caça ou em predadores quando se sentem ameaçados. Não basta ser venenoso, o animal precisa ter um meio de envenenar sua vítima para que esteja no grupo dos peçonhentos. Podemos citar como peçonhentos: Cobras, escorpiões, aranhas, vespas, taturanas, lacraias, maribondos e abelhas. Cada um destes possui uma forma particular de contaminar a vítima com seu veneno que é ao mesmo tempo sua arma e defesa.

Alguns animais peçonhentos

Foto: Reprodução

Começando pelas cobras, estas injetam seu veneno através dos dentes que, sendo bastante afiados, penetram facilmente na pele. Os escorpiões, por exemplo, possuem um ferrão com o qual picam e transmitem seu veneno para a vítima, a picada deste animal pode causar bastante dor e deixar uma aparência desagradável até que seja tratada. Maribondos e abelhas também possuem ferrões e é através deles que disseminam seu veneno, as aranhas o injetam através dos ferrões que funcionam como pinças presentes na parte frontal da cabeça. As taturanas, por sua vez, transmitem seu veneno através do simples contato com a pele, estes animais, que são larvas de borboletas ou mariposas, ao entrarem em contato com a mesma causam uma terrível queimadura devido às toxinas presentes nestas espécies.

Os acidentes com animais peçonhentos

Os acidentes com animais peçonhentos estão classificados pela Organização Mundial de Saúde como doenças tropicais negligenciadas e são bastante comuns nas áreas rurais e nos ambientes onde a população vive em condições precárias de habitação ou higiene, contudo eles também acontecem com certa frequência em áreas urbanas se estas estiverem próximas a alguma área verde ou for vítima de infestações.

Acidentes com animais peçonhentos

Imagem: Reprodução

Em caso de acidentes é importante estar ciente do que se pode ou não fazer e de como tratar a vítima. O mais importante é salientar que pessoas não capacitadas não devem prestar nenhum tipo de atendimento aos acidentados, pois, qualquer tipo de procedimento indevido pode piorar a situação. Não se deve aplicar nenhum tipo de medicamento na área afetada, fazer sucção do veneno, espremer o local numa tentativa de retirá-lo e manter sempre suspenso o órgão afetado.

O estado de saúde da vítima dependerá em primeira instância exclusivamente da rapidez com que ela seja levada ao hospital mais próximo, onde receberá o atendimento adequado por pessoas treinadas para situações deste tipo, e da identificação do tipo de animal que a atacou para que seja possível a aplicação do soro específico para o tratamento da picada.

Precauções

Todos sabem que é sempre melhor prevenir do que ter de encarar as consequências e isto se aplica perfeitamente quando falamos de acidentes com animais peçonhentos. É importante tomar alguns cuidados para manter este tipo de animais longe de casa, confira abaixo alguns deles:

  • Manter a casa sempre limpa e organizada para evitar o acúmulo de sujeira, o que atraí insetos e em consequência animais como escorpiões e aranhas.
  • Dedetizar frequentemente o ambiente para evitar o aparecimento dos mesmos.
  • Evitar estar em contato com ambientes verdes desconhecidos principalmente se estiver descalço.
  • Fazer uso de repelentes.
  • Não mexer em frestas ou buracos em qualquer que seja o lugar. Nunca se sabe o que pode encontrar lá dentro!
  • Manter sempre o quintal e jardins limpos, com grama baixa para evitar que animais a usem como esconderijo.

Reportar erro