Arquipélago de Galápagos

Também chamado de Arquipélago de Colombo, as Ilhas de Galápagos são um conjunto de 58 ilhas, entre elas algumas grandes, outras médias e pequenas.…


Também chamado de Arquipélago de Colombo, as Ilhas de Galápagos são um conjunto de 58 ilhas, entre elas algumas grandes, outras médias e pequenas. Todo o seu território compreende 8.010km² e está situado a uma distância aproximada de mil quilômetros a oeste do litoral equatoriano. Localizado em terras do equador, as ilhas de galápagos tornaram-se conhecidas depois da viagem do naturalista Charles Darwin – Teoria da Evolução das Espécies ao local.

Arquipélago de Galápagos

Foto: Reprodução

Refúgio ecológico

Considerado um refúgio ecológico, apenas 4 das 58 ilhas que fazem parte do Arquipélago de Galápagos são ocupadas por homens. Nelas, pode-se encontrar uma biodiversidade imensa, além de tartarugas dos Galápagos, com 1,80m de comprimento. Essas vivem até os 150 anos, e chegam a pesar 225kg. O arquipélago é visto inicialmente em duas cartas geográficas datadas do século XVI, onde eram chamadas de Ilhas das Tartarugas. O primeiro habitante das ilhas foi Patrick Watkns, que permaneceu durante dois anos no local. No ano de 1932, as Ilhas Galápagos foram legalmente ligadas ao Equador, passando a ser denominadas Archipiélago del Ecuador.

Como se formaram as ilhas e sua biodiversidade

O arquipélago foi formado por meio de manifestações vulcânicas que aconteceram desde 5 milhões de anos atrás. As espécies que habitam as ilhas, provavelmente, chegaram no decorrer do processo evolutivo e outros fatores como as barreiras da biogeografia. Dessa forma, alguns animais são encontrados somente em algumas das ilhas, pois o isolamento geográfico impediu a troca genética entre os seres. As ilhas formam a maior oficina biológica do mundo, sendo o Arquipélago o lugar onde é possível encontrar a maior variedade de espécies no que se refere à fauna e à flora. Entre os animais que habitam o local, estão tartarugas enormes, iguanas marítimas ou terrenas, lagartixas de lava, tentilhões, pinguins menores, focas e golfinhos. Há aproximadamente 30 anos atrás, o Arquipélago foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO.

George, o símbolo do Arquipélago

Batizada de George, uma tartaruga gigante moradora do arquipélago virou o símbolo do lugar, e também da luta pela conservação do meio ambiente. Considerado o último exemplar da espécie, George pertencia à subespécie Chelonoidis nigra abingdoni, que foi dizimada com a colonização quando foram introduzidos animais como cabras e porcos onde viviam. George morreu em 2012, quando sua subespécie entrou em extinção.

Condições de visitação e riscos

As ilhas atualmente correm muitos riscos devido ao crescimento populacional, ao uso excessivo dos recursos naturais, além dos efeitos da mudança climática global e da introdução de espécies exóticas invasoras. Devido à esses fatos, pesquisadores, moradores e diversas pessoas se unem para proteger a biodiversidade por meio de projetos. Além disso, o Governo do Equador determinou uma quantidade máxima de turistas ao ano – 20.000 – e diversas regras para visitação do Parque Nacional de Galápagos, como não tocar nos animais, não montar acampamentos, nem jogar objetos no chão.


Reportar erro