Arquipélagos

Arquipélagos são conjuntos de ilhas formadas por processos vulcânicos, continentais ou coralíneos. No Brasil, há exemplos como Fernando de Noronha.


Quem você levaria para uma ilha deserta? E para um conjunto de ilhas? No mundo todo existem vários arquipélagos, eles são formados por um conjunto de ilhas que ficam próximas umas das outras e possuem características semelhantes com relação as suas formações.

Existem três tipos de arquipélagos, divididos pelas suas estruturas geológicas, são eles: continentais, vulcânicos e coralíneos. Os conjuntos de ilhas tornam-se um cenário de extrema beleza e, por isso, atraem muitos turistas, elevando a economia das sociedades que se formaram nesses locais.

O Brasil possui mais de 10 arquipélagos em suas mediações. Os mais conhecidos pela raridade e extrema beleza são os de Fernando de Noronha, Abrolhos e Anvilhanas.

Arquipélagos continentais

Como o próprio nome já induz, é o conjunto de ilhas formadas de fragmentos de continentes. Acredita-se terem sido formadas da desfragmentação da Pangeia, episódio que separou os continentes como são formados hoje em dia. Pela história da sua formação geológica, são encontrados próximos aos continentes.

Arquipélagos

Foto: Hermínio Oliveira/ABr

Arquipélagos vulcânicos

Formados através de erupções vulcânicas marítimas, estas estruturas são originadas longes dos continentes e no meio dos oceanos, local onde dá-se a maior concentração de vulcões submarinos, responsáveis pela estruturação desses arquipélagos.

Arquipélagos coralíneos

Dentre as muitas teorias de como teria surgido o conjunto de ilhas coralíneas, a mais aceita é a de Charles Darwin. De acordo com o pesquisador, as formações geológicas desse arquipélago foram formadas pelos movimentos das ondas e das correntes marítimas no carbonato de cálcio, substâncias provenientes do exoesqueleto de corais, madreperolras e gorgônias.

Arquipélagos do Brasil

O Brasil é um país muito rico em belezas naturais. Banhado pelo Oceano Atlântico, possui várias praias paradisíacas. Além disso, agrega uma fauna e flora fascinantes por todo o território nacional. Na galeria de arquipélagos brasileiros, se destacam Fernando de Noronha, Abrolhos e Anvilhanas.

Fernando de Noronha: Localizado a 350 km de Natal, capital do Rio Grande do Norte, e a 545 km do Recife, capital de Pernambuco, estado o qual o arquipélago pertence, Noronha é formado por 21 ilhas. É um área que carrega fragmentos da história do Brasil, pois foi berço dos portugueses durante o período colonial, sendo a primeira capitania hereditária.

Pela quantidade de espécies endêmicas, Fernando de Noronha se tornou em 2001 Patrimônio Natural da Humanidade, título concedido pelas Organizações das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Ambiente de extrema beleza, com clima agradável, mar limpo, com tartarugas, golfinhos e muitos peixes. Apesar de ser um cenário ideal para passeio, o turismo não é muito incentivado, a fim de manter a preservação das espécies. Suas formas geológicas são de origens vulcânicas e ele ocupa uma área total de 26 km2.

Abrolhos: Primeira área a receber o nome de Parque Nacional Marinho, o arquipélago de Abrolhos é constituído por cinco ilhas, são elas Santa Bárbara, Siriba, Redonda, Sueste e Guraita, sendo essas duas últimas intangíveis, não podendo desembarcar em suas mediações.

São 913 km2 distribuídos no Oceano Atlântico. A cidade mais próxima é Caravelas, na Bahia. O parque é aberto todos os dias para turistas e tem como atrações o mergulho junto as formações de corais que lá existem, abrigando uma extensa variedade de espécies marítimas. Além de passeios de barco.

Anvilhanas: É um dos maiores arquipélagos brasileiros, pois possui 400 ilhas em toda a sua extensão. O parque situa-se no Rio Negro, localizado no estado do Amazonas, numa área que abrange a dimensão de 350.018 hectares.

A região é de domínio público e as visitas são proibidas, exceto viagens escolares e as previstas em seu manejo. Outra proibição é a alteração em seus ecossistemas.


Reportar erro