Autoecologia

A autoecologia é a área da ecologia que estuda como cada espécie reage separadamente a determinados fatores ambientais. Saiba mais sobre este ramo


A ecologia é um campo de estudo que pode ser dividido em várias áreas, sendo que os três principais ramos desta ciência são a autoecologia, sinecologia e demoecologia.

A divisão da ecologia em três grandes áreas de estudo foi realizada no início do século XX, pelo botânico Carl Schroter. Neste artigo, abordaremos a autoecologia, que é o ramo da ciência que estuda as espécies a partir de suas relações com o meio ambiente.

O que é autoecologia?

A autoecologia é a área da ecologia que está interessada em estudar como cada espécie, seja animal ou vegetal, reage separadamente a determinados fatores ambientais, tais como clima, vegetação, relevo, entre outros. Trata-se de um ramo científico clássico com poucos adeptos nos dias atuais.

Autoecologia

Imagem: Reprodução/ internet

Este conceito surgiu no ano de 1910, durante o “III Congresso Internacional de Botânica”, em Bruxelas, e busca entender os ecossistemas de maneira experimental e indutiva. A partir daí, o estudo das relações individuais de organismos ou espécies com os fatores ambientais (o que seria o estudo de “baixo para cima”) passou a ser denominada “autoecologia”. Esta se diferencia da sinecologia, o outro grande ramo da ecologia. A sinecologia é definida como uma ciência mais filosófica e dedutiva, com o estudo das associações ou interrelações entre as populações e o meio (o que seria o estudo de “cima para baixo”).

Ramo clássico de estudo da ecologia, a autoecologia parte de uma visão mecanicista (para se compreender o todo é necessário o estudo das partes) e a sua abordagem é considerada muito útil, pois introduz conceitos como a adaptabilidade genética das populações e o equilíbrio da relação de um organismo com o seu meio.

Na autoecologia há a consideração dos organismos como representantes de uma espécie e como estes reagem aos fatores ambientais, sejam eles bióticos ou abióticos. Assim sendo, os estudos deste campo de estudo buscam compreender e verificar o modo pelo qual cada espécie se adaptou a um determinado biótopo, seja do ponto de vista da fisiologia bem como da etologia, incluindo as suas migrações e as relações com outras espécies do mesmo ecossistema.

As limitações do campo de estudo

A partir do ano de 1926, com a aparição da concepção holística, iniciaram-se as discussões referentes às limitações da autoecologia, uma vez que este campo de estudo não possibilita a compreensão das relações ou características em desenvolvimento de um determinado ecossistema.

No entanto, embora a autoecologia tenha as suas limitações, ainda é uma abordagem considerada dentro dos estudos de ecologia.


Reportar erro