Axé, Samba, Frevo: a origem dos principais ritmos do Carnaval do Brasil

As festas mais importantes são as realizadas nas cidades do Rio de Janeiro, Recife, Olinda e Salvador. Cada uma delas tem um ritmo próprio


O Brasil é mesmo o país do carnaval. Durante a tradicional festa que marca o início da quaresma, pessoas de todas as idades e nacionalidades se divertem ao som de inúmeros ritmos.

Segundo, o Portal Brasil, o “carnaval brasileiro é o mais famoso do planeta e atrai milhares de turistas todos os anos. As opções de diversão na maior festa popular nacional são muitas”.

Várias regiões do país fazem da música a principal linguagem cultural durante o carnaval. As festas mais importantes são as realizadas nas cidades do Rio de Janeiro, Recife, Olinda e Salvador. Cada uma delas tem um ritmo próprio que valoriza ainda mais a festa popular. Conheça os principais em cada localidade.

Rio de Janeiro

Fotos: depositphotos

Muito parecido com São Paulo, o carnaval do Rio de Janeiro explora o samba e encanta o mundo. Os desfiles das escolas de samba surpreendem pela beleza e glamour. Já os blocos de rua como o Cordão da Bola Preta, o Suvaco de Cristo, Bafo da Onça e Cacique de Ramos são ritmados pelas marchinhas, cujo ápice se dá nas letras das canções que fazem críticas sociais e políticas.

Recife

Não há como não ‘ferver’ no carnaval de Recife. Foi daí que surgiu o nome do ritmo que dita o compasso na capital de Pernambucana: o frevo. Ele mistura movimentos inspirados no maxixe, na marcha e em elementos da capoeira. Outro ritmo que marca o carnaval nessa região é o maracatu. Ele é uma dança folclórica que lembra a tradição do reisado com forte influência religiosa.

Olinda

Vizinha do Recife, Olinda tem o carnaval de rua mais famoso do Brasil. Com território marcado por inúmeras ladeiras, as bandas de frevo e de marchinhas comandam a festa. Para animar ainda mais, a cidade possui blocos formados por bonecos gigantes que são acompanhados por milhares de pessoas.

Salvador

Praticamente, não há espaço para outro ritmo no carnaval de Salvador que não seja o axé. Ele é uma mistura de reggae, batidas africanas, maracatu e frevo. Durante o evento, a música baiana é reproduzida em caminhões conhecidos como trios elétricos, com enorme potencial acústico. Criados pela dupla Dodô e Osmar, o veículo é conduzido por bandas famosas pelos circuitos da folia em Salvador. Já os blocos de afros e afoxés, como o Ilê Ayiê, Filhos de Gandhy, Olodum, Bankoma e o Muzenza, saem às ruas sob as batidas dos tambores africanos.


Informar erro