Batalha do Riachuelo

Brasil e Paraguai se enfrentaram na Batalha do Riachuelo, em 1865. No conflito, que durou apenas um dia, as Forças Armadas do Brasil saíram vitoriosas.


Entre a Guerra do Paraguai, que durou cerca de sete anos (1864-1870) e que contou com as forças armadas da Argentina e do Uruguai, um combate teve destaque, foi a chamada Batalha do Riachuelo. Nesse ataque, a frota brasileira estava composta por noves navios de guerra, contra o quantitativo de oito, das forças paraguaias.

O movimento, que ocorreu no dia 11 de junho de 1865, teve dois períodos, e sucedeu-se nas margens do rio Riachuelo, um dos afluentes do rio Paraguai. Esse combate marcou a história das Forças Armadas Brasileiras, cerca de 2.500 militares brasileiros fizeram parte dessa guerra, vencendo o inimigo e tornando essa batalha um dos maiores triunfos do grupo brasileiro.

Antecedentes do combate

O comando-geral dos Exércitos Aliados estavam sob o comando do presidente da República Argentina, General Bartolomeu Mitre, porém, segundo a Tríplice Aliança (Brasil, Argentina, Uruguai) as Forças Navais do Brasil não estavam subordinadas a ele.

Batalha do Riachuelo

Imagem: Reprodução/ internet

O modo de combate adotado pelas as forças militares, foi o bloqueio, sem ataques. As Forças Navais do Brasil foram organizadas em três divisões, ficando uma no Rio da Prata e tendo outras duas paradas para evitar o bloqueio, por isso, ficaram localizadas no Rio Paraná.

Motivo da batalha

A ambição paraguaia foi o motivo que desencadeou a luta entre Brasil e Paraguai, tendo em vista que o último queria controlar os rios da bacia do Prata, visando o Oceano Atlântico, para possíveis trocas de mercadorias com outras nações.

No início da guerra, o Paraguai já tinha conseguido grandes avanços militares, como a ocupação de regiões da Argentina, Mato Grosso e Rio Grande do Sul. Caso viessem a ganhar a Batalha do Riachuelo, iriam controlar os rios Paraná e Paraguai, aumentando assim os recebimentos de armas e outras especiarias.

Estratégica derrubada

Mesmo tendo um bom plano, o Paraguai falhou na estratégica e não foi capaz de levar o planejamento até o final. A ideia era atacar as bases de navios brasileiros no período da noite, aproveitando o nevoeiro para se camuflarem.

Porém, a elaboração de ataque fracassou, tendo em vista que um dos navios paraguaios apresentou problema, o que acarretou no atraso te todas as outras oito embarcações. Ao chegarem próximos aos navios brasileiros, já de manhã, as forças navais brasileiras, lideradas pelo Almirantes Barroso, venceram.

Brasil sai vencedor

O Brasil não possuía capacidade marítima naquela época, uma vez que as condições dos navios eram instáveis e as embarcações poderiam ser perdidas caso encalhassem. Além de não possuir instalações fluviais, os navios eram feitos de forma precária, utilizando-se apenas madeira. Sendo totalmente frágeis e correndo um grande risco de quebra com qualquer artilharia terrestre.

Mesmo com todos os defeitos e fragilidades, as forças armadas brasileiras conseguiram vencer as paraguaias na primeira etapa da luta, após 12 horas ininterruptas de bombardeios.

A segunda parte foi totalmente liderada pelos brasileiros, conseguindo acabar com quatro navios paraguaios e colocando mais quatro em fuga. Por essa razão, a Batalha do Riachuelo é considerada uma das maiores vitórias das Forças Armadas do Brasil.


Reportar erro