Biografia de Adolf Hitler

Adolf Hitler foi o responsável pelo maior massacre da história mundial, que aconteceu na Alemanha contra os judeus. Veja sua biografia e também frases


Adolf Hitler nasceu no dia 20 de abril de 1889, na cidade austríaca de Branau, Alta Áustria. Seu pai, Alois Hitler, era um funcionário aduaneiro que estava com a  esposa adoentada e prestes a morrer. Sua prima, Klara, foi até a casa da família para ajudá-lo a cuidar da esposa. Após o falecimento da mesma, Alois decidiu casar-se com Klara. Por serem primos a igreja não permitia tal união, só liberando o casamento dos dois após a evidente gravidez de Klara. Vindo a dar a luz a Adolf, o primeiro filho do casal. Também tiveram mais um filho, uma menina, que recebeu o nome de Paula. Além deles, mais 4 filhos do casal não resistiram a infância, falecendo.

Biografia de Adolf Hitler

Foto: Reprodução

Família

Quando criança Adolf morou em uma pequena localidade próxima a Linz, na província da Alta-Áustria, que na época pertencia ao Império Austro-Húngaro, próximo a fronteira alemã. Enquanto jovem sempre foi conhecido por ser um rapaz inteligente e bastante mal-humorado.  Por gostar de viver na boêmia, chegou a ser reprovado duas vezes no exame de admissão da Escola de Linz. Foi nesta época, que influenciado pelo professor Leopold Poetsch, ele começou a formular as primeiras ideias de ordem antissemita.

Seu relacionamento com o pai era conflituoso. A mãe era uma figura amorosa, a quem ele era extremamente devotado, já seu pai o tratava de maneira severa, querendo que ele tivesse uma boa educação e se efetivasse na carreira pública. Hitler o respeitava, mas claramente não gostava dele. Um dos maiores motivos de conflitos entre ambos era o fato do jovem rapaz se interessar por pintura e arquitetura, projetos estes que o pai se opunha constantemente.

Alois Hitler faleceu em janeiro de 1903, vítima de apoplexia, e sua mãe, Klara, em dezembro de 1907, em decorrência de cancro.

Com 19 anos, órfão, Hitler mudou-se para Viena, onde sonhava em poder se tornar um artista. O governo lhe dava direito a um subsídio para órfãos, que ele perderia quando completasse seus 21 anos. Viveu por muito tempo em condições precárias, sobrevivendo apenas de trabalhos aleatórios. Lá ele não conseguiu seu objetivo, sendo reprovado duas vezes seguidas nos exames de admissão da academia de artes de Viena.

Com 25 anos mudou-se para Munique, onde havia acabado de receber uma pequena herança de seu pai. Sendo recrutado para o exército, logo ele foi dispensado após alguns testes físicos. Voltando a Munique ele continuou com sua vida de pintor, chegando a muitas vezes a vender seus quadros pelas ruas.

Vida Militar

Quando aconteceu a Primeira Guerra Mundial, Hitler alistou-se voluntariamente no Exército Alemão, conseguindo obter diversas condecorações por bravura, graças a sua atuação militar. Logo depois, quando recuperou-se de uma cegueira temporária, ele trabalhou no departamento de imprensa e propaganda do Quarto Comando das Forças Armadas.

Depois de ter presenciado a derrocada alemã, Hitler se filiou a um grupo político chamado Partido Trabalhista Alemão, que para ser mais claro, seria o Partido Nazista. Entre os objetivos do partido estavam a exclusão socioeconômica da população judaica, a extinção dos tratados da Primeira Guerra, e a igualdade de direitos políticos. Em 1921 ele veio a se tornar o líder dos nazistas.

Quando esteve preso Hitler escreveu aquele que se tornaria a cartilha para o nazismo. O Mein Kampf (Minha Luta) defendia a hegemonia da raça ariana, afirmando que a Alemanha só se reergueria quando seu povo se unisse em um só líder. Ele também incentivava a execução de outras etnias, como judeus e negros. Ele afirmava que o desastre da Primeira Guerra se deu pelo fato da traição dos judeus marxistas. Ele também era favorável ao extermínio de testemunhas de Jeová e homossexuais, além dos comunistas.

Vida Política

O Partido dos Trabalhadores Alemães no qual Hitler havia se afiliado era pequeno,
possuía princípios socialistas e contava com apenas 53 membros na época. A princípio
ele não foi muito bem aceito, porém, todos conheciam o quanto aquele rapaz era bom
em organizar a publicidade e conseguir fundos, e assim, em 1921, os dirigentes lhe
deram a presidência com poderes ilimitados, e seu primeiro passo foi criar um movimento
de massas. Ele utilizou como arma inicial o jornal do partido, o Völkischer Beobachter,
Observador Popular, que através de inúmeras propagandas, seguidas de incansáveis
comícios, ele obteve uma das suas maiores conquistas: Desenvolveu seu talento para
magnetizar e liderar as massas, o que fez com que a pouca audiência existente crescesse
para milhares de seguidores.

Pegando gosto pela política, e seguindo o rápido crescimento do partido nazista, Hitler
tentou dar um golpe para a tomada do poder, acarretando no atentado de Munique em
novembro de 1923. O partido queria forçar o comando do exército a proclamar uma
revolução nacional, o que foi sem sucesso, pois Hitler foi preso e recebeu a sentença de
passar 5 anos atrás das grades, porém ficou preso apenas 9 meses. Foi neste período que
ele escreveu o primeiro volume de seu Mein Kampf.

Hitler havia se dado conta do seu poder de convencimento, que conseguiria tirar vantagem
de qualquer pessoa. E agora, aquilo seria uma arma que o ajudaria a conquistar todos os
seus objetivos.

Depois de solto, ele iniciou sua escala ao poder. Em novembro de 1932, aproveitando
de seu grande poder de sedução, ele divulgou em todos os meios possíveis que a única
posição que aceitaria era a Chancelaria, sem nenhuma revolução, mas sim, de uma
forma constitucional. Em janeiro do ano seguinte veio o convite, por parte do presidente
Hindenburg, do partido nacionalista, para ser o primeiro ministro da Alemanha. Ele aceitou
e assumiu o cargo.

Quando o presidente Paul Yong Hindenburg veio a falecer, os chefes militares, que já
apoiavam as decisões de Hitler há algum tempo, consentiram na fusão de cargo de primeiro
ministrou ou chanceler com o da presidência, o que fazia com que a partir daquele
momento Hitler passasse a ter todos os poderes em suas mãos, e isso incluía o comando
das forças armadas. Todos os militares, soldados e oficiais teriam que fazer juramento
pessoalmente a Hitler, que era desde então, a nova autoridade máxima na Alemanha.

A Alemanha vivia sobre a influência do Tratado de Versalhes, que lhe impunha fortes
restrições. Agora Hitler precisava se desvencilhar desse tratado para poder dar
prosseguimento as suas campanhas. Utilizando de toda a propaganda que lhe era
possível, ele se mostrou para a Europa como um homem de paz, que apenas queria
ajudar a nação e retirá-la das injustiças do Tratado de Versalhes.

Ao final de 1933 ele foi confirmado como Fuhrer, e também retirou a Alemanha da Liga
das Nações. Os cinco anos seguintes seria de desenvolvimento para o país, o que
despertou um novo ânimo a nação.

Em novembro de 1937 Hitler iniciava seus planos para conquistar novas terras. Ele
desejava anexar a Áustria e a Checoslováquia às terras alemãs. Neste ano ele não obteve
sucesso, mas em 1938 ele voltou a tentar novamente, com as tropas alemãs ele invadiu a
Áustria e seguiu a anexação da Checoslováquia

Hitler gostou das conquistas e agora queria mais, seu novo interesse era a Polônia,
invasão esta que daria inicio a 2º Guerra Mundial.

O Holocausto

Depois de dar vários golpes, Hitler conseguiu ampliar seu poder e impulsionar a indústria alemã. Extremamente carismático, e um estrategista nato, ele impôs à Europa as necessidades do Estado Nazista. Seu incrível poder de oratória lhe rendeu um número enorme de seguidores, que cresciam dia após dia.

Sua invasão à Polônia, em 1941, precipitou a Segunda Guerra Mundial. No mesmo ano ele também assumiu o controle das forças armadas, e vendo que o curso da guerra era desfavorável a seus objetivos, ele decidiu provocar um assassinato em massa, o que culminaria no que conhecemos como holocausto judeu. Este é tido como um dos piores massacres de toda a história da humanidade. Estima-se que cerca de 1,5 milhão de pessoas, a maioria judeus, morreu nas câmaras de gás, por fome ou doenças. Essa situação teve fim apenas em 27 de janeiro de 1945, quandos tropas aliadas ao Reino Unido, França e Estados Unidos invadiram o campo de concentração e extermínio ao sul da Polônia.

No mesmo ano, em 1945, Hitler casou-se com sua amante Eva Braun. As evidências indicam que eles cometeram suicídio em um abrigo subterrâneo no mesmo ano, em 30 de abril, tendo seus corpos queimados em seguida.

Frases

  • “As massas são femininas e idiotas.”
  • “Mesmo hoje, eu acredito que estou agindo de acordo com a vontade do Todo Poderoso Criador: me defendendo dos Judeus, estou lutando para o trabalho do Senhor.”
  • Não há nada na história que tenha sido conquistado sem derramamento de sangue!”
  • “A única coisa de que serei incapaz de compartilhar com os xeiques é a sua carne de carneiro. Eu sou vegetariano, e eles devem me poupar de sua carne.”
  • “Como é sabido, a gente só se bate por uma causa na qual se tem confiança e pela qual se tem amor.”
  • “É, de fato, a palavra falada, por motivos psicológicos, a única força capaz de provocar grandes revoluções.”
  • “O amor é menos sujeito a transformação do que a inteligência.”
  • “Só lutamos por aquilo que amamos, só amamos aquilo que respeitamos e só respeitamos aquilo que conhecemos.”
  • “Toda propaganda tem que ser popular e acomodar-se à compreensão dos menos inteligente dentre aqueles que pretende atingir.”

Reportar erro