Biografia de Charles Bukowski

Nascido em Andernach, na Alemanha, Bukowski era filho de um soldado americano e uma jovem alemã. Ele nasceu no dia 16 de agosto de…


Nascido em Andernach, na Alemanha, Bukowski era filho de um soldado americano e uma jovem alemã. Ele nasceu no dia 16 de agosto de 1920 e, aos três anos de idade foi com seus pais para os Estados Unidos. Lá, esteve em meio à pobreza na cidade de Los Angeles, onde viveu durante 50 anos. Trabalhou durante 14 anos nos correios. Foi casado e teve uma filha, mas separou-se algum tempo depois.

Morreu aos 73 anos, no dia 9 de março de 1994, pouco depois de terminar sua obra Pulp, vítima da pneumonia que foi decorrente de um tratamento de leucemia. Isso aconteceu em San Pedro, na Califórnia.

Trabalho

Seu primeiro conto foi publicado aos seus 24 anos de idade, no ano de 1944, mas foi somente com 35 anos que começou a publicar poesias. Viciado em álcool e cigarro, viveu dentro do abuso e foi internado muitas vezes com crises de hemorragias derivadas desses abusos.

Seus contos foram publicados em jornais alternativos, por meio dos quais ganhou certa notoriedade, como Open City e Nola Express, mas ainda assim precisou envolver-se com outras atividades para conseguir renda – por isso trabalhou nos correios.

Com caráter autobiográfico, Bukowski abordou temas e personagens marginais como prostitutas, sexo, alcoolismo, ressacas, corridas de cavalos, experiências escatológicas e pessoas miseráveis. Além disso sua obra carregava um estilo livre e imediatista em que não transparecem preocupações estruturais, além do senso de humor ferino, auto irônico e cáustico. Devido à essas características, foi comparado à Henry Miller, Louis-Ferdinand Céline e Ernest Hemingway. Além disso, é considerado também o último dos escritores “malditos” da literatura norte-americana. Além de ser um dos escritores mais conhecidos, dentre os contemporâneos, nos Estados Unidos, e segundo alguns, é o poeta mais imitado e influente.

Biografia de Charles Bukowski

Foto: Reprodução

Obras

Seus livros envolvem mais de 45 títulos de poesias e prosas. Os romances são apenas seis:

  • Cartas na rua, de 1971
  • Factótum, de 1975
  • Mulheres, de 1978
  • Misto-quente, de 1982
  • Hollywood, de 1989
  • Pulp, de 1994.

Além desses, o autor tem em suas obras alguns títulos de contos e histórias como “Ereções, ejaculações e exibicionismos” de 1972, mas a maioria de suas obras, no Brasil, permanece inédita. Muitas de suas obras foram publicadas postumamente – poemas, cartas e histórias –, como “O capitão caiu para o almoço e os marinheiros tomaram conta do navio”, que é uma espécie de diário comentado que carrega os últimos relatos dos últimos anos de vida do autor.


Reportar erro