Biografia de Fernando Collor de Mello

Fernando Affonso Collor de Mello é um político brasileiro e foi o único presidente da República do Brasil a sofrer o processo de impeachment.…


Fernando Affonso Collor de Mello é um político brasileiro e foi o único presidente da República do Brasil a sofrer o processo de impeachment. O político também ficou conhecido pelo Plano Collor que continha a privatização da economia, contenção de gastos do governo, congelamento da poupança e outras providências.

Filho de Arnon Afonso de Farias Melo e de Leda Collor, nasceu no dia 12 de agosto de 1949, na cidade do Rio de Janeiro. Como o seu pai era político, passou a sua infância e juventude entre as cidades do Rio de Janeiro, Maceió e Brasília. Inclusive toda a sua família tem ligação com a política: o avô de Fernando, Lindolfo Collor, foi um dos líderes da Revolução de 1930 e participou da Revolução Constitucionalista de 1932, após romper com Getúlio Vargas.

Fernando Collor de Mello concluiu seus estudos secundários e graduou-se em Corte e Costura pela União Pioneira da Integração Social, no Rio de Janeiro. No ano de 1973, assumiu a direção do jornal da família em Maceió, a Gazeta de Alagoas.

Biografia de Fernando Collor de Mello

Foto: Reprodução

O início da vida política

A carreira política de Fernando Collor de Mello teve início no ano de 1979, como prefeito nomeado de Maceió. Três anos depois, foi eleito deputado federal pelo Partido Democrático Social (PDS). Em 1986, foi eleito como governador de Alagoas pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Durante a sua gestão, ficou popularmente conhecido no país inteiro como “o caçador de marajás”, devido ao seu programa de combate à corrupção de funcionários públicos que recebiam salários exorbitantes.

No ano de 1989, Fernando Collor candidatou-se à presidência da República pelo Partido da Reconstrução Nacional (PRN) e elegeu-se no segundo turno das eleições, derrotando o então candidato Luís Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT). Aquela era a primeira eleição direta para presidente do Brasil, após a Ditadura Militar que durou 20 anos.

O presidente Fernando Collor de Mello

A gestão de Collor, enquanto presidente, foi tomada por polêmicas, como as medidas adotadas no que ficou conhecido como “Plano Collor”, e suspeitas de corrupção. Em abril de 1992, essas denúncias ganharam força quando Pedro Collor, irmão do presidente, revelou a existência do “esquema PC”, que continha corrupção passiva e tráfico de influência. A CPI do Congresso investigou as denúncias, resultando no impeachment. Fernando Collor de Mello renunciou e foi proibido de exercer qualquer função política pelo período de 8 anos. Em 2007, foi eleito senador pelo estado de Alagoas.


Reportar erro