Biografia de Joana D’Arc

Conheça a história da mulher que pôs fim a Guerra dos Cem Anos, da França, contra a Inglaterra após uma visão


Mártir, heroína e padroeira da França, Joana D’Arc foi uma mulher que teve papel de protagonista na história de seu país. A jovem que conseguiu convencer lideranças religiosas e o Rei Carlos VII a retomar territórios franceses que estavam em poder da Inglaterra e, com isso, pôs fim à guerra dos cem anos, foi queimada viva e se tornou ícone da história da França e das mulheres.

Quem foi Joana D’Arc?

Filha de camponeses, Joana D’Arc nasceu no vilarejo francês de Dóremy em 6 de janeiro de 1412. De formação católica, a jovem ajudava seus pais, Jacques D’Arc e Isabelle Romée, a cuidar das plantações e das criações de ovelha. Porém, foi aos 12 anos, quando ouviu uma mensagem divina, que sua vida começou a mudar.

Segundo a jovem, o arcanjo São Miguel e as divindades Santa Catarina e Santa Margarida aparecem em uma noite, no meio de uma luz branca, e contaram que a jovem é quem deveria libertar Orleans do domínio inglês e ajudar a coroar Carlos VII como rei da França.

Guerra dos Cem Anos

Guerra dos cem anos

Foto: Reprodução

Em 1337, tropas inglesas invadiram a França com mais de 20 mil homens. Em 1415, um tratado estabeleceu que metade do território francês passaria ao domínio de Henrique V, rei da Inglaterra, enquanto a outra metade permanecia com Carlos VI, rei da França. Com a morte do rei francês, a Inglaterra colocou Henrique VI no poder. A luta para retomar o poder da França ficou denominada de Guerra dos Cem Anos.

Atuação política de Joana D’Arc

Com 16 anos, Joana foi até a cidade de Chinon para falar com as autoridades. Interrogada pelas lideranças católicas, contou sobre a visão que tivera com os anjos e santos e, após conversar com Carlos VII, conquistou a confiança dos líderes.

No mesmo dia, Joana foi nomeada líder de uma tropa, que lutou três dias e três noites e conseguiu libertar a cidade de Orleans que estava sobre o comando das forças militares inglesas.

Em 1429, Joana e sua tropa conquistam a cidade de Reims, fator que devolveu a coroa à corte francesa. Em 17 de julho de 1429, o rei Carlos VII é nomeado Rei da França e o fato reascende as possibilidades de se libertar do domínio inglês.

A morte de Joana D’Arc

Joana D'Arc

Foto: Reprodução

Em 1430, quando a jovem se dirigia para a cidade de Compiègne, o exercito inglês atacou o bando e capturou a líder, que foi entregue ao tribunal da Santa Inquisição no dia 23 de maio. Julgada por um bispo de lado inglês, Joana D’Arc foi condenada à fogueira, acusada de ser herege e praticar feitiçaria. Em 30 de maio de 1431, a jovem foi queimada viva.

Joana D’Arc: um mito nacional

Em 1456, com a reabilitação da igreja, o processo de Joana D’Arc foi reaberto. Em 1909, a guerreira foi beatificada e em 16 de maio de 1920, canonizada por Bento XV, tornando-se Santa Joana D’Arc, padroeira da França.


Reportar erro