Biografia de Luís de Camões

Conheça a biografia de Luís de Camões, o grande Poeta do Renascimento e Classicismo português e autor do famoso poema Os Lusíadas


Luís Vaz de Camões foi um grande poeta português. Não se sabe ao certo o local nem o ano em que ele nasceu, mas estipula-se que foi mais ou menos em 1525, próximo a Lisboa ou Coimbra. Seus pais se chamavam Simão Vaz de Camões e Ana de Sá e Macedo. Pouco se sabe sobre a infância dele. No ano de 1547, com provavelmente 22 anos de idade, Camões entrou para o exército da coroa portuguesa e desembarcou na África como soldado. Acabou perdendo um olho no Marrocos na batalha contra os Ceutas.

Em 1552 ele voltou para Portugal, e passou a ter uma vida de festas, tanto as mais populares, como as da nobreza. Em uma dessas ocasiões, ele pegou uma briga com um funcionário real e acabou ferindo-o, o que levou Luís para a prisão. No ano seguinte, ele foi mandado para a índia, onde participou de diversas expedições militares. Em 1556, suas expedições chegaram à China, e em 1570 ele voltou para Lisboa, tendo em mãos o manuscrito de seu poema Os Lusíadas, que foi publicado apenas no ano de 1572 com a ajuda do rei D. Sebastião. Veio a tornar-se uma das mais importantes poesias do país.

Biografia de Luís de Camões

Biografia de Luís de Camões, um dos maiores poetas do Classicismo e Renascimento português. | Imagem: Reprodução

Na China, Camões conheceu uma bela jovem chamada Dinamene, e entregou seu coração a ela. Viveram dias de extrema paixão, até que uma tragédia os separou. Houve um náufrago, e Dinamene acabou morrendo afogada. Neste mesmo episódio, diz a lenda que Luís, como não conseguiu salvar sua amada, esforçou-se para salvar a única coisa que lhe restava. Com uma mão segurava alto o manuscrito de Os Lusíadas, enquanto com a outra nadava.

Vaz de Camões veio a publicar diversas outras poesias depois desta, e várias delas foi lamentando a morte de sua amada. A mais famosa chama-se “A Saudade de Ser Amado” Publicou depois inúmeros sonetos, rimas e redondilhas, além de outras grandes obras que ficaram conhecidas no mundo inteiro, entre elas está El-rei Seleuco. Ele tornou-se o maior poeta do Classicismo português, além de ser também considerado como o poeta erudito do Renascimento.

Mas Luís não soube administrar bem os lucros das suas obras publicadas, e por isso veio a falecer em Lisboa no dia 10 de junho de 1580, em um estado de absoluta pobreza, deixando para trás apenas seus textos como uma marca de que ele não foi um inútil para o mundo.

Resumo das obras de Camões

  • Os lusíadas
  • El-rei Seleuco
  • Filodemo
  • Anfitriões
  • 211 sonetos
  • 142 redondilhas
  • 15 canções
  • 13 odes
  • 9 éclogas
  • 5 oitavas
  • 4 cartas
  • 3 autos

Trecho de “Os Lusíadas”

As armas e os barões assinalados
Que, da ocidental praia lusitana,
Por mares nunca de antes navegados
Passaram ainda além da Taprobana,
Em perigos e guerras esforçados,
Mais do que prometia a força humana,
E entre gente remota edificaram
Novo reino, que tanto sublimaram.
…..
Cantando espalharei por toda a parte,
Se a tanto me ajudar o engenho e arte— Os Lusíadas, Canto I


Reportar erro