Biografia de Luiza Erundina

Luíza Erundina está no quinto mandato como deputada federal e concorreu às eleições de 2016 para prefeitura de São Paulo


Luíza Erundina está no quinto mandato como deputada federal e concorreu nas eleições de 2016 para prefeitura de São Paulo.

Nascida em Uiraúna (PB) em 30 de novembro de 1935, Luíza é a sétima filha do artesão Antônio Evangelista e de Enedina de Souza.

Em 1967, formou-se pela Universidade Federal da Paraíba em Serviço Social. Quatro anos depois, mudou-se para São Paulo para fazer mestrado em ciências sociais na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

biografia-de-luiza-erundina

Foto: reprodução/wikipedia

Vida Política

Luíza ingressou na política em 1970 em Campina Grande, participando das Ligas Camponesas, fazendo oposição ao Golpe Militar. Na época era muito raro a participação de mulheres nordestinas na política, por isso, ela sofreu perseguições.

No ano seguinte ela saiu de Campina Grande e mudou-se novamente para São Paulo. Foi aprovada em um concurso público para assistente social da prefeitura e foi trabalhar com nordestinos migrantes das favelas da cidade.

Em 1980, Lula, que na época era líder sindical, convidou-a para ser uma das fundadoras do Partido dos Trabalhadores (PT), partido pelo qual se elegeu vereadora. Ela acabou deixando o cargo para se eleger deputada estadual.

Em 1985, o PT escolheu Luíza para ser a vice-prefeita da chapa do candidato Eduardo Suplicy, que acabou ficando em terceiro lugar, perdendo para Jânio Quatros do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Entre 1989 e 1997, foi eleita prefeita e governou a cidade de São Paulo. Algum tempo depois foi convidada por Itamar Franco para ser ministra-chefe da Secretaria de Administração Federal, mas abandonou o cargo um ano depois devido às disputas com o então ministro da Casa Civil, Henrique Hargreaves.

Porém, ter aceitado o ministério gerou conflitos entre ela e o PT, já que não pediu autorização ao partido para assumir cargo e foi suspensa por um ano.

Devido aos desgastes gerados com o PT, Luíza decidiu abandonar o partido e se filiou ao PSB. Em 1998, ela foi eleita deputada federal e conseguiu se reeleger nas eleições seguintes. (2002, 2006, 2010 e 2014).

Erundina saiu do PSB em 2016 e filiou-se ao Partido Socialismo Liberdade (PSOL). Após a renúncia de Eduardo Cunha, ela se candidatou para à presidência da Câmara dos Deputados e depois para à prefeitura de São Paulo, perdendo ainda no primeiro turno para João Doria, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).


Reportar erro