Biografia e obras de Eça de Queirós

Biografia Portugal foi e continua sendo um dos maiores berços de escritores e poetas. Foi lá onde nasceu José Maria Eça de Queirós, um…


Biografia e obras de Eça de Queirós

Foto: Reprodução

Biografia

Portugal foi e continua sendo um dos maiores berços de escritores e poetas. Foi lá onde nasceu José Maria Eça de Queirós, um dos mais importantes romancistas do século XIX que veio ao mundo em 25 de novembro em 1845. Filho do brasileiro e carioca José Maria Teixeira de Queirós e de Carolina Augusta Pereira d’Eça, nascida em Monção. Desde pequeno Eça demonstrava interesse pela literatura, apesar de sua infância complicada. Com 16 anos de idade ele foi estudar Direito na Universidade de Coimbra e terminou a licenciatura cinco anos depois, passando a viver em Lisboa e exercendo trabalhos de advocacia e jornalismo. Seus primeiros trabalhos como escritor apareceram no Jornal Gazeta de Portugal, mas Eça não se dedicou apenas à literatura. Trabalhou como cônsul de Portugal na Inglaterra e, pode-se dizer que esta foi a época mais produtiva de sua carreira.

Morte de Queirós

Para a tristeza da família e dos fãs de Eça de Queirós, ele vem a falecer em sua residência em Neuilly-sur-Seine, que ficava próxima a Paris. Era 16 de agosto de 1900 quando o escritor deixou sua esposa e filhos.

Obras

Ao escrever, Eça de Queirós abordava vários temas, contudo, em alguns de seus romances, é possível encontrar algumas características que aparecem com mais frequência. Um exemplo disso é a abordagem de temas do dia a dia, comportamento de personagens, ironia, pessimismo, humor e a descrição dos locais. Confira a seguir todas as obras publicadas do autor, seja em vida ou após a sua morte.

Em vida

  • O mistério da estrada de Sintra (1870)
  • O Crime do Padre Amaro (1875)
  • A Tragédia da Rua das Flores (1877-78)
  • O Primo Basílio (1878)
  • O Mandarim (1880)
  • As Minas de Salomão (1885) (tradução)
  • A Relíquia (1887)
  • Os Maias (1888)
  • Uma Campanha Alegre (1890-91)
  • O Tesouro (1893)
  • A Aia (1894)
  • Adão e Eva no paraíso (1897)
  • Correspondência de Fradique Mendes (1900)
  • A Ilustre Casa de Ramires (1900)

Póstumas

  • A Cidade e as Serras (1901)
  • Contos (1902)
  • Prosas bárbaras (1903)
  • Cartas de Inglaterra (1905)
  • Ecos de Paris (1905)
  • Cartas familiares e bilhetes de Paris (1907)
  • Notas contemporâneas (1909)
  • Últimas páginas (1912)
  • A Capital (1925)
  • O conde de Abranhos (1925)
  • Alves & Companhia (1925)
  • Correspondência (1925)
  • O Egipto (1926)
  • Cartas inéditas de Fradique Mendes (1929)
  • Eça de Queirós entre os seus – Cartas íntimas (1949)

Reportar erro