Biologia evolutiva

Saiba mais sobre a biologia evolutiva, ramo da ciência que estuda a origem e a descendência das espécies, bem como o seu processo evolutivo.


Denomina-se biologia evolutiva o ramo da ciência que estuda a origem e a descendência das espécies, bem como o seu processo evolutivo, ou seja, as mudanças no decorrer do tempo.

Este campo da biologia, geralmente, abrange cientistas de áreas especializadas em determinadas categorias de organismos, como ornitologia, mastozoologia ou herpetologia, além de paleontólogos.

Histórico da biologia evolutiva

Na antiguidade, uma ideia bastante difundida acerca da origem das espécies era o fixismo, que defendia que todos os seres vivos existentes hoje já existiam no passado, sendo uma criação de Deus. Assim sendo, de acordo com essa linha de pensamento, as espécies não sofriam mudanças no decorrer do tempo.

Com os estudos dos fósseis e das rochas sedimentares, foi possível esclarecer que as espécies de hoje não eram as mesmas existentes há milhões de anos, assim como muitos seres que existiram no passado não existem mais.

biologia-evolutiva

A partir do século XVIII, vários naturalistas disseminaram a ideia de que os organismos sofriam mudanças ao longo do tempo.

Como disciplina acadêmica, a biologia evolucionista foi resultante da síntese evolutiva moderna nas décadas de 1930 e 1940.

Teorias evolucionistas

A primeira teoria evolucionista apresentada foi a de Jean-Baptiste Lamarck (1744-1829). A hipótese do estudioso fundamentava-se em duas premissas: a lei do uso e desuso e a lei da herança dos caracteres adquiridos. Segundo a lei do uso e desuso de Lamarck, os órgãos utilizados pelo ser vivo com maior frequência se desenvolvem mais e se tornam mais fortes, e aqueles pouco utilizados tendem a se atrofiar. De acordo com a segunda teoria proposta por Lamarck, todas as características adquiridas durante a vida de um indivíduo eram transmitidas para seus descendentes.

Embora tenha contribuído bastante com a biologia evolutiva, atualmente as teorias de Lamarck são desacreditadas. Mas, apesar dos erros, um ponto muito importante para a evolução foi levantado pelo estudioso: o meio influencia a evolução das espécies.

Após Lamarck, a teoria proposta por Charles Darwin (1809-1882) tentou explicar a evolução das espécies. As principais teorias darwinistas são: reprodução, que defende que todas as espécies são capazes de reproduzir; a hereditariedade, em que todas as espécies apresentam características daqueles que lhe deram origem; variação, forma genética de permitir a diversidade da espécie; e seleção natural, em que os seres são selecionados pelo ambiente. O processo de seleção natural foi considerado por Darwin como o principal mecanismo da evolução. As teorias de Darwin são amplamente aceitas.

Posteriormente surgiu o neodarwinismo, ou Teoria Moderna da Evolução, proposta por estudiosos com base nas teorias darwinistas, e que englobava conceitos evolucionistas e genéticos.


Reportar erro