Botânica

Chama-se botânica todos os ramos da ciência que estudam os vegetais, ou seja, a biologia das plantas. Do grego, a palavra botânica deriva da…


Chama-se botânica todos os ramos da ciência que estudam os vegetais, ou seja, a biologia das plantas. Do grego, a palavra botânica deriva da botané, que significa planta, derivando do verbo boskein, alimentar.

O estudo envolve áreas relacionadas à evolução, anatomia, classificação, doenças entre diversos assuntos que envolvem todos os seres do reino plantae – todos os seres clorofilados, que realizam fotossíntese, com diversas outras características peculiares. As plantas podem ser divididas em dois grupos amplos, que são as algas (sem tecidos verdadeiros, embrião) e as embriófitas (fotossintetizantes, possuem embriões multicelulares envolvidos por material materno e estágio sexuado em algum momento de seu ciclo de vida).

Botânica

Foto: Reprodução

Existem controvérsias quanto à inclusão das algas no Reino Plantae, mas a botânica estudava, historicamente, quaisquer organismos que não fossem considerados animais. Alguns fungos, algas e micróbios, que antes eram estudados na botânica, atualmente já não fazem mais parte do Reino Vegetal, no entanto, alguns desses ainda são mencionados em cursos sobre botânica.

História

Theophrastus, filósofo discípulo de Aristóteles, foi o primeiro a classificar os vegetais no séc. 370 a.C. como plantas com flores e plantas sem flores. Após a sua primeira classificação e o surgimento da botânica, outros filósofos iniciaram os estudos a respeito dos vegetais classificando-os, analisando seus efeitos sobre o organismo, sua fisiologia, entre outras coisas.

No entanto, a relação entre homem e plantas já existe há muito tempo. Por isso, a botânica faz uso dos fósseis – exemplares mais antigos das plantas – para realizar estudos sobre as plantas, que já eram, desde muito tempo, usadas como remédios e alimentos. Foi, no entanto, no séc. XVI que a botânica começou a se relacionar mais com a ciência e, no ano de 1530, o primeiro livro sobre ela foi escrito por Otto Brunfels – o livro “Herbarium” contava com termos científicos e ilustrações explicativas. Otto Brunfels e Carl Von Linné (Lineu) – este último classificou as plantas e determinou uma nomenclatura binominal em latim – são considerados os pais da botânica moderna.

Algum tempo mais tarde, uma subdivisão do Reino Plantae foi sugerida por Eicher, que era baseada em criptógamas e fanerógamas, ou seja, sem e com flores. Além dele, o cientista Engler propôs que fossem feitas as classificações também quanto às raízes, caules e folhas, determinando as talófitas e carmófitas.

Importância das plantas

Com ampla participação em nossas vidas, as plantas, além de usadas em nossa alimentação, fornecem fibras que são usadas na constituição de roupas, madeira usada para os móveis, abrigo ou até mesmo para papel, temperos usados na culinária, componentes para remédios, além de, é claro, realizarem a fotossíntese nos fornecendo oxigênio.

O estudo da botânica nos permitiu conhecer melhor a natureza das plantas, de forma que se tornou possível conhecer a aplicação de cada uma delas, além de aprender a preservá-las.


Reportar erro