Cartel, truste e holding

Os termos cartel, truste e holding são costumeiramente vistos em estudos de economia. Algumas pessoas, no entanto, encontram dificuldade para entender de forma clara…


Os termos cartel, truste e holding são costumeiramente vistos em estudos de economia. Algumas pessoas, no entanto, encontram dificuldade para entender de forma clara e objetiva o que significam cada um deles. Antes de mais nada, vamos entender um pouco do contexto histórico em que surgiram?

Contexto

Alguns países da Europa, como a Inglaterra, a França e a Alemanha, por exemplo, ao final do século XIX tiveram uma grande aceleração na industrialização, ascendendo, consequentemente, na concentração de capital. Depois que a Grande Depressão Capitalista entre os anos de 1880 e 1896, as indústrias e empresas começaram a concentrar capital, formando assim grandes monopólios – somente as empresas mais fortes mantiveram-se firmes, e acabaram incorporando as pequenas e mais fracas. Ao terem se formado os monopólios, a concorrência, antes acirrada, ficou mais leve e começaram a surgir, então, os grupos de empresários que tinham interesse em aumentar os seus lucros, mesmo indo contra os consumidores. Esses grupos foram denominados cartéis, trustes e holdings.

Os cartéis e trustes, atualmente, são proibidos por lei no Brasil, mas ainda assim é possível notar a formação dos cartéis para evitar a concorrência. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica foi criado pelo governo brasileiro de forma a combater a formação dos trustes. Os holdings, no entanto, continuam sendo uma prática efetiva.

Cartel

Os cartéis são grupos secretos de empresas que pertencem ao mesmo ramo estabelecem acordos entre si de forma a fixar os preços iguais aos seus produtos. Neste caso, os preços ficam tabelados e acabam com a concorrência entre si, deixando o consumidor no prejuízo, perdendo a possibilidade de procurar por melhores preços. Se ainda não ficou muito claro, vamos simplificar: o cartel nada mais é do que a padronização dos preços de produtos iguais em empresas semelhantes. Normalmente, as empresas que se recusam a participar deste tipo de ação são sabotadas e, além disso, os proprietários são ameaçados.

Truste

Os trustes são grupos formados por proprietários de grandes empresas se fundem – estes já detinham o controle da maior parte do mercado – tornando-se sócios de uma única grande empresa. Com isso, eles terão em suas mãos o controle de grande parte do mercado consumidor. Isso, além de diminuir a concorrência, assim como o cartel, dificulta a pesquisa de preços por parte do consumidor, tornando difícil encontrar preços menores.

Cartel, truste e holding

Foto: Reprodução

Holding

Os holdings surgiram no momento em que os grandes empresários, ao invés de montar suas próprias empresas e indústrias, passaram a comprar ações de empresas do mesmo ramo. Um único empresário controla ações de duas ou três empresas concorrentes com o mesmo produto. Mas se uma única pessoa é dona de duas ou mais empresas que produzem o mesmo produto, a concorrência acaba não existindo e isso configura, assim como nos outros dois casos, uma farsa.


Reportar erro