Ciberestética

Atualmente, na era digital em que vivemos, nós nos movemos em um território denominado ciberespaço, um universo de interconexão que dispensa a presença material…


Atualmente, na era digital em que vivemos, nós nos movemos em um território denominado ciberespaço, um universo de interconexão que dispensa a presença material do ser humano para o estabelecimento de um processo de comunicação interativa.

Neste universo digital surge uma nova linguagem, traduzindo novas maneiras de relacionamento, envolvendo o homem, o meio ambiente, os animais e a tecnologia. Na era digital surge e ganha destaque a ciberestética, ramo recente da Estética.

O que é a ciberestética?

A ciberestética estuda os processos de percepção e as formas de sentir ao agir conectados com o ciberespaço. Este ramo do conhecimento investiga os processos de um corpo que atua, raciocina e sente virtualmente, ao interagir com interfaces, que são recursos lógicos que permitem a troca de dados entre dois sistemas. O universo não material está presente não apenas no computador (especialmente na Internet), mas também nos celulares, chips, transistores, câmeras ópticas e de rastreamento, GPS, etiquetas de radiofrequência, tecnologias wireless como Bluetooth, entre tantos outros dispositivos.

As raízes do conhecimento desta disciplina são reafirmadas pelo design digital e a experiência estética é determinada pelos comportamentos vividos nas conexões. Neste contexto de modernas percepções que exigem formas alternativas de enxergar o mundo, torna-se essencial a existência de uma disciplina que estude e explique esse processo de conexões desenvolvidas no interior de um ciberespaço cada vez mais enraizado ao corpo físico, com a utilização de teclados, mouses, modens, câmeras e todo tipo de equipamento sensorial.

Ciberestética

Foto: Reprodução

Inteligência artificial

O corpo humano realiza uma fusão de seus estímulos energéticos com os de um computador, que é cada vez mais dotado de inteligência artificial, sendo possível a criação, no ciberespaço, de novas vidas, híbridas e semi-artificiais, que transformam os seres humanos.

Ao analisarmos algumas simulações, como o jogo Second Life, por exemplo, podemos compreender melhor a dimensão do universo digital, com o estabelecimento de verdadeiras redes urbanas, onde podemos encontrar comunidades, congestionamentos, homepages e a realização de negócios. Ou seja, há uma vivência virtual ao lado da real, emergindo inclusive as relações afetivas, que pertencem a uma esfera de natureza virtual e ainda parcialmente desconhecido.

A Ciberestética pesquisa a fundo as emoções, os sentidos, as experiências artísticas e sensíveis que surgem da interação nesta experiência tecnológica. Este ramo da estética busca, ainda, compreender as consequências decorrentes da interação do corpo e da mente humana com a inteligência artificial.


Reportar erro