Cientistas descobrem a existência de 4 tipos de girafas

Girafa do sul, girafa Masai, girafa reticulada e girafa do norte são as espécies descobertas pelos cientistas após examinarem os genomas de 105 animais


Quem nunca observou uma girafa de perto, pelo menos já teve a oportunidade de vê-la através de fotos.

Aparentemente, este animal parece ser idêntico aos demais da mesma espécie, mas a verdade é que os cientistas descobriram a existência de quatro tipos de espécies de girafas no mundo.

São elas: girafa do sul (Giraffa giraffa), girafa Masai (Giraffa tippelskirchi), girafa reticulada (Giraffa reticulata) e girafa do norte (Giraffa camelopardalis).

Com um artigo publicado na revista “Current Biology” tratando deste tema, o professor do Centro de Pesquisa Climática e de Biodiversidade de Frankfurt, na Alemanha, Axel Janke ficou surpreso com a descoberta. Contudo, o mais preocupante de todo o estudo é saber que agora as girafas estão correndo risco de extinção.

Cientistas descobrem a existência de 4 tipos de girafas

Foto: depositphotos

O estudo

Antes do estudo ser elaborado, os cientistas acreditavam que existia apenas uma espécie de girafa e nove subespécies. Por isso, a descoberta se deu através de um estudo feito com os marcadores de DNA dos genomas de 105 animais deste grupo. Após observarem as amostras, os pesquisadores perceberam que estes marcadores eram diferentes, obtendo quatro tipos.

“Quando fizemos a primeira análise, as diferenças já foram tão gritantes que na hora vi que tinha alguma coisa ali”, disse Janke em entrevista ao BuzzFeed News. Porém, o autor explicou que  teve dúvidas logo no início. “No começo eu relutei em chamá-las de espécies, porque isso não se faz sem ter certeza”, conta. Isto logo mudou quando chegaram ao final do estudo.

Quais as diferenças físicas entre as espécies?

As aparências das girafas são bem semelhantes, por isso que os pesquisadores passaram muito tempo até distinguir as quatro espécies. Agora é possível perceber diferenças bem minuciosas entre esses animais, por exemplo as reticuladas possuem grandes manchas escuras em sua pelagem e linhas bem retas.

As Masai possuem as linhas chanfradas e a parte mais escura das manchas é o centro delas. Já as girafas do norte e a do sul são diferenciadas pelos chifres, pois enquanto as primeiras possuem cinco estruturas destas, as segundas têm apenas três.

A ameaça de extinção

Existe uma estimativa a respeito do número de girafas no mundo, que é de 90 mil indivíduos. Este número na fórmula de uma única espécie não tornava a girafa um animal com risco de extinção. Porém, com a descoberta de quatro espécies, este grupo passa a ser colocado na categoria “em perigo” da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

Para se ter uma ideia do declínio desses animais, a Fundação de Conservação das Girafas alerta com os dados quantitativos desta espécie. “Existem menos de 4.750 girafas do norte na natureza e menos de 8.700 girafas articuladas – como espécies distintas, isso as torna uns dos mamíferos mais em risco do mundo”.


Reportar erro