Citoesqueleto – Função e componentes

Na biologia, o citoesqueleto é uma importante estrutura, com funções voltadas especialmente para as células. Conheça sua composição e saiba mais!


Entenda o que é o citoesqueleto

O Citoesqueleto é uma espécie de armação constituída por diversos tipos de fibras de proteínas que atravessam a célula garantindo-lhe firmeza. Se estendem por todo o citoplasma e se associam a muitas funções como, locomoção, movimentação, adesão, alimentação e estruturação da célula.

As fibras proteicas de sua composição se associam e formam uma rede citoplasmática bastante complexa. Elas costumam se associar a proteínas motoras, as Cinesinas e Dineínas, que são importantes para a construção e mobilidade das estruturas.

Citoesqueleto - Função e componentes

Imagem: Reprodução

Fibras Proteicas e suas funções

Citoesqueleto - Componentes

Imagem: Reprodução

Microfilamentos:  são bastante finos e também muito flexíveis, tem em torno 5 nanômetros de diâmetro. Cruzam as células em várias direções, mas são comumente encontrados abaixo da membrana plasmática. Estão associados aos movimentos celulares por ser constituído por actina, uma proteína que pode ser contraída.

Microtúbulos:  estes são mais grossos, tendo até 25 nanômetros em seu diâmetro e estão dispostos em formato helicoidal, formando cilindros que por sua vez são bem rígidos. A proteína que os constituem é chamada tubulina, que pode ser de três tipos, alfa e beta, que são orientadas pelas gama-tubulinas para formar um microtúbulo.

Existem duas regiões no microtúbulo onde acontece a polimerização dele, em uma, mais rapidamente; em outra, mais lentamente. O microtúbulo deve se polimerizar e despolimerizar para que ocorra  a divisão celular.

Os microtúbulos são responsáveis por  algumas funções tais como:

-Movimentação dos cromossomos durante um processo de divisão celular;

– Servir  como uma espécie de esteira rolante que permitirá o deslocamento de substâncias, vesículas e organoides com o auxílio de proteínas motoras. Assim as motoras irão se ligar aos microtúbulos de um lado e pelo outro irão se associar as partículas que serão movimentadas.

Filamentos intermediários:  possuem diâmetro em torno de 10 nanômetros, e por ter tamanho contido entre o dos outros filamentos, é definido como intermediário. Possui em sua composição a queratina, que é responsável por manter as células do tecido juntas sem se romper ao passarem por um processo de estiramento. Ou seja, estão no interior das células amarrando-as e promovendo estabilidade no tecido, sem permitir que agentes externos venha a causar rompimentos nelas.


Reportar erro