Civilização Islâmica – Curiosidades e história

Conheça um pouco da história da civilização islâmica, além de ficar sabendo detalhes sobre a cultura e a religião do povo muçulmano


A civilização islâmica encontra-se até hoje na Península Arábica e foi fundada por Maomé, o grande profeta do Islamismo, a famosa religião muçulmana. Conheça a história dessa enorme civilização que é formada inteiramente baseada em sua religião, além de conhecer também sua cultura e seus costumes.

O surgimento da civilização islâmica

A região da Península Arábica era habitada por várias tribos, não possuía uma unidade política ou cultural, nem uma religião fixa. Eram politeístas e adoravam a diversas imagens de deuses na cidade de Meca, que era uma capital comercial da região. Até que apareceu Maomé, pregando a sua religião e transformando todos os povos daquela região em seguidores da fé islâmica.

Civilização Islâmica

Caaba, o local mais sagrado para os Muçulmanos. | Imagem: Reprodução

Com o tempo, Maomé e o islamismo foram ficando cada vez mais fortes e ganhando mais e mais seguidores. Logo conseguiram dominar Meca, e então unificaram todos os povos, deixando um único governo no poder de todo este enorme território. Este governo tinha essa nova religião como oficial, e todas as leis judiciais daquele território eram fundadas primeiramente na lei de Deus.

O Islamismo após a morte de Maomé

Em 634 o grande profeta e líder do Islamismo, Maomé, veio a falecer, e em seu lugar outros homens foram nomeados para governar o território. Esses homens eram chamados de Califas, e os primeiros quatro muçulmanos nomeados chefes foram: Abu Bakr, Omar ibn al-Khattab, Uthman ibn Affan e Ali Abi Talib. Eles eram considerados “corretamente guiados”.

Estes Califas empenharam-se em continuar o trabalho de Maomé, e saíram pregando sua religião e expandindo o seu território. Conseguiram dominar a Palestina, a Síria, o Egito, a Pérsia, a África do Norte, entre outros. O líder muçulmano respeitava os povos dominados, exigindo apenas que eles pagassem alguns tributos.

As dinastias

Após a morte do quarto Califa, iniciou-se a dinastia Omíada, que durou do ano 661 até o ano 750, e os vários líderes desta dinastia conseguiram expandir o território islâmico, dominando a Península Ibérica. Mas formou-se um grupo de revoltosos que tiraram os líderes Omíadas do poder e fundaram uma nova dinastia chamada Abássida.

Al-Abbas Al Saffa, que era parente de Maomé, foi quem liderou a revolta deu início a nova dinastia, tornando-se o novo Califa. Os líderes abássidas dominaram o império islâmico de 750 até 1258, e entre os 37 califas desta dinastia o mais famoso e aclamado foi Harun el-Rashid. Após sua morte, o império começou a desfragmentar-se aos poucos e várias regiões foram libertando-se e criando sua própria dinastia. Três grandes impérios foram construídos, o Mongol na Índia, o Otomano no Oriente Médio e o Safávida na Pérsia.

Curiosidades sobre a cultura e a religião desse povo

  • O Islamismo possui alguns pilares que devem ser seguidos por seu povo, entre eles está visitar Meca pelo menos uma vez na vida e ir à mesquita toda sexta feira.
  • Os muçulmanos consideram como sagrados três lugares no mundo: A Caaba (principal mesquita de Meca), Medina (cidade onde Maomé surgiu e falou pela primeira vez do islamismo) e Jerusalém (lugar onde viveram vários profetas que antecederam Maomé).
  • A maior parte da cultura islâmica está relacionada à religião, principalmente sua arte, que consiste em uma grande mistura de várias artes orientais. Entre suas artes mais típicas estão a tapeçaria e a caligrafia.
  • Os islâmicos possuem duas festas típicas, a do Grande Sacrifício que é celebrada no último mês do calendário muçulmano para comemorar a obediência de Abraão por ter aceitado sacrificar seu filho à pedido de Deus. A outra é o Ramadão, que é o fim do grande jejum que eles fazem (um de seus pilares) e o dia de festa é marcado por várias orações coletivas e atos de caridade.
  • As roupas que eles utilizam (longas túnicas e com véu para as mulheres) é um exemplo das vestimentas utilizadas pelo profeta Maomé, que esconde toda a sexualidade do corpo e facilita na hora de ajoelhar-se para fazer orações.
  • Hoje em dia o islamismo é a segunda maior religião do mundo e está marcada por vários governos fundamentalistas que geram guerras por motivos religiosos.

Reportar erro