Cloretos

Cloro O cloro é um elemento químico que está localizado, na tabela periódica, na família 7A. Mas o que isso significa? Significa que o…


Cloro

O cloro é um elemento químico que está localizado, na tabela periódica, na família 7A. Mas o que isso significa? Significa que o cloro pertence à família dos Halogênios, e indica ainda que sua configuração eletrônica, esta usada para classificar os elementos, é 1s²2s²2p63s²3p5. A classificação demonstra ainda que o átomo do cloro possui sete elétrons em sua camada de valência – última camada.

Mas para que explicamos tudo isso? Com essa configuração eletrônica, podemos concluir que, de acordo com a Regra do Octeto – oito elétrons na camada de valência deixam o átomo mais estável – o átomo de cloro precisa de apenas um elétron para adquirir estabilidade de um gás nobre. Assim, concluímos que o número de oxidação (NOX) do cloro é -1, expressando a sua tendência em realizar ligação química. Chegamos então à partícula iônica Cl, conhecida como cloreto.

Cloreto

Cloretos

Foto: Reprodução

O cloreto é o ânion de muitos sais muito conhecidos por nós, que possuem uma grande importância comercial. Trata-se de um sal inorgânico, onde o átomo de cloro monovalente está presente como ânion, ou seja, partícula negativamente carregada, e um cátion metálico, que é uma partícula positivamente carregada.

Os cloretos são classificados como sais orgânicos por liberarem, em meio aquoso, um cátion diferente de H+ e, além disso, liberam o ânion cloreto e não a hidroxila (OH). Todos os cloretos, quando em condições ambientes, são sólidos e bastante solúveis em água. São os sais mais comuns em nosso cotidiano, presentes – dissolvidos –, por exemplo, na água mineral, potável, de torneira, de rios, mares, e outras. No entanto, existem exceções. Nesse caso, temos o cloreto de prata, de chumbo, compostos de cobre e mercúrio, que são insolúveis em água.

A ingestão dos íons Cl-1 é importante para o organismo humano realizar algumas funções. Isso por ser o principal ânion extracelular, presentes no suco gástrico, na regulação dos fluidos corpóreos, além de manter a pressão osmótica do plasma e a neutralidade elétrica. Quando ausentes no corpo, podem causar diarreia, problemas circulatórios e ansiedade.

Nomenclatura

A nomenclatura dos cloretos é feita seguindo uma regra:

Cloreto + de + nome do elemento ligado ao cloro

Mas como podemos transcrever suas fórmulas?

Para constituir a fórmula de um cloreto, é preciso que você troque as cargas dos íons pelos índices, ou seja, o número que fica na parte interior direita do símbolo do elemento, indicando a quantidade de átomos que o elemento que está presente realizando ligações. Ficou difícil entender? Confira a imagem abaixo:

Cloretos

Foto: Reprodução

Confira outros exemplos abaixo:

  • Na+1 Cl-1 → Na1Cl1 – No entanto, quando o índice for 1, não é necessário que esteja transcrito na fórmula. Isso significa que esse elemento fica NaCl.
  • Ca+2 Cl-1→ CaCl2
  • Al+3Cl-1→ AlCl3

Reportar erro