Como a vitória de Trump afeta a relação dos EUA com outros países

Saiba como a vitória de Trump pode afetar a relação dos Estados Unidos com países como Rússia, Estado Islâmico, Irã, Síria, México e até mesmo o Brasil


O bilionário e republicano Donald Trump venceu as eleições americanas, derrotando a democrata Hillary Clinton. O resultado inesperado, que contrariou todas as pesquisas, elegeu um presidente considerado conservador e polêmico.

A eleição presidencial da maior potência mundial de alguém que é considerado por muitas uma pessoas alguém xenofóbico e antissemita pode causar grandes impactos em todo o mundo.

Saiba como a vitória de Trump pode afetar a relação dos Estados Unidos com países como Rússia, Estado Islâmico, Irã, Síria, México e até mesmo o Brasil.

Como a vitória de Trump afeta a relação dos EUA com outros países

Foto: depositphotos

Rússia

Donald Trump teve o apoio da mídia russa durante sua campanha. O eleito presidente dos Estados Unidos sempre mostrou uma postura conciliatória em relação ao país. Ainda durante a campanha, Trump relatou que poderia aliviar as tensões entre os Estados Unidos e Vladimir Putin, presidente da Rússia.

Donald alegou que “adoraria ter uma boa relação” com Putin, apesar de até então não revelar como seria essa boa relação. Uma das probabilidades é a junção das forças com a Rússia no combate contra o Estado Islâmico. Mas antes, Donald quer tentar descobrir se os russos podem ser um pouco mais “razoáveis”.

Estado Islâmico

Trump sempre demonstrou uma postura agressiva quando o assunto era o grupo. O presidente eleito já chegou a dizer publicamente que bombearia tudo o que visse pela frente do Estado Islâmico e que ainda tiraria todo o petróleo do EI. O grande plano de Trump é manter estratégias de combate ao grupo com a aliança do Ocidente com alguns países árabes, mas de forma mais intensificada do que vem sendo feito.

Síria

Com o grande número de refugiados da Síria, Donald opina que os países árabes ricos eram quem deveriam tomar conta disso.

Irã

Os Estados Unidos têm um acordo nuclear com o Irã. De uma forma breve, o acordo diz que o Irã concorda em limitar seu programa nuclear, mas para isso acontecer, os EUA e outras potências mundiais devem suavizar as sanções econômicas impostas ao país.

Trump considera esse “um dos piores acordos feitos na história dos Estados Unidos”. Donald pode dificultar a realização do acerto, pois durante a campanha, ele demonstrou que poderia renegociar o acordo, apesar de nunca ter deixado claro como o faria.

México

Trump nunca escondeu as medidas que tomaria contra a imigração, algo que afeta, principalmente a America Latina e, mais ainda, o México. O presidente eleito também fez declarações polêmicas ao afirmar que grande parte dos imigrantes são bandidos e/ou estupradores. E mais da metade dos imigrantes dos EUA são de origem mexicana.

Ainda na campanha, Donald discursou: “Vamos construir um muro na fronteira Sul e o México pagará por ele. Eles (os mexicanos) ainda não sabem, mas pagarão”.

Outra decisão de Trump que afeta diretamente o México é a sua promessa de deportar todos os imigrantes que estão no país de maneira ilegal.

Antes de ser eleito, Trump foi visitar o México e conversar com o presidente Enrique Peña Neto. O inesperado encontro gerou promessas de ambos trabalharem juntos, apesar de haver diferenças. O presidente mexicano alegou que “trabalharia em conjunto com o presidente eleito, seja quem fosse, com base em um respeito mútuo”.

Brasil

O impacto da eleição de Trump, sobretudo para o Brasil, pode ser afetado na economia, comércio, imigrações e concessão de vistos. Na campanha feita ainda em 2015, Trump se referiu ao Brasil como exemplo de um dos países que tiram vantagem dos Estados Unidos através de práticas comercias injustas.


Reportar erro