Como funciona a TV 3D?

Gosta de assistir filmes em 3D? Entenda como essa tecnologia funciona na TV, trazendo os filmes em três dimensões para dentro de casa


Quando o primeiro televisor foi inventado, em 1928 por Ernst F. W. Alexanderson, engenheiro da General Eletric Ernst, muita tecnologia foi investida e desenvolvida. A partir de então, inclusive, começou a evolução tecnológica da telecomunicação. O primeiro grande avanço girou em torno do tamanho em polegadas, que antes era de apenas cinco e, atualmente, tem variadas opções, inclusive, com mais de 50 polegadas.

Diversos materiais foram desenvolvidos e usados na evolução desse equipamento, aumentando a durabilidade, diminuindo o tamanho e melhorando a qualidade de som, imagem, entre outros. A nanotecnologia e seu desenvolvimento acabaram fazendo da televisão um produto de entretenimento bastante geral, acessível e tecnológico.

Tecnologia 3D

Depois do lançamento das televisões de plasma, LCD e LED foi lançada a televisão 3D, em que D se refere à dimensão, remetendo ao termo de profundidade e tridimensionalidade.

Como funciona a TV 3D?

Foto: Pixabay

Essa tecnologia funciona, principalmente, usando a forma como as imagens são focalizadas: nossos olhos absorvem a luz refletida nos objetos, e o cérebro lê a luminosidade emitida de forma que, na sequência, elabore a imagem representativa em nossa mente. Os dois olhos recebem a mesma imagem, mas com pontos de observação diferentes. Isso faz com que o cérebro tenha a falsa percepção de que a imagem possui profundidade ao agrupar as duas imagens dos dois olhos.

Tal ocorrência é explicada por meio do fenômeno denominado estereoscopia, que é quando duas imagens iguais são colocadas em duas posições diferentes. É preciso que ambas sejam captadas simultaneamente, além de a frequência ser diminuída para compor a cena de modo realista. A câmera, denominada estereoscópica, tem a mesma função do olho, usando as duas lentes com angulações diferentes, simulando o foco, entrada de luz e enquadramento.

Composição da imagem 3D

A imagem 3D pode ser composta por cinco tipos: a primeira delas, a tradicional anaglífico, tem imagens lidas em diversas camadas, mas com cores contrárias. A segunda, True 3D, compõe também duas imagens simultâneas, mas usa a tecnologia da lente dos óculos para criar o efeito tridimensional.

Posteriormente, a terceira, o alternate-frame sequencing, que é frequentemente usada em jogos de computador, tem lentes especiais que abrem-se e fecham-se sucessivamente. A quarta, usa a autosteroscopia, que visualiza as imagens das três dimensões na tela de cristal líquido, dispensando o uso de óculos. Essa quarta, no entanto, ainda não é usada em televisores. A quinta forma, por fim, é chamada de ChromaDepht, que é a tecnologia mais avançada quando se fala em 3D. Ela usa os óculos com “micro-prismas” que alteram a percepção dos olhos quando recebem as cores.

Mas para que seja possível aproveitar totalmente a tecnologia 3D, se faz necessário o uso de óculos 3D, que podem ser de dois tipos: os ativos, que possuem lentes de LCD e são sensíveis a luz, moldando a imagem; e os polarizados, que são aqueles que normalmente usamos em salas de cinema 3D.


Reportar erro