Como revisar a gramática nos textos

Confira algumas dicas para revisar a gramática nos textos, assim como a continuidade das ideias apresentadas


A revisão gramatical nem sempre é feita com facilidade por todos, mas não precisa ser assim. Para que um texto esteja bem elaborado é preciso tomar cuidado com essa revisão.

E para aqueles que não têm prática ou experiência nessas revisões, selecionamos algumas dicas, uma espécie de passo a passo para uma revisão. Confira!

Grafia

O primeiro passo é tomar cuidado com a grafia das palavras. Se você está no meio de uma prova, por exemplo, e percebe que está em dúvida quanto à grafia de uma palavra, procure um sinônimo. Isso ajuda muito na hora de garantir um bom texto sem deslizes gramaticais. Por exemplo, se você quer escrever mexer, mas está confuso quanto ao x, use misturar.

Como revisar a gramática nos textos

Foto: Pixabay

Pontuação

A pontuação também é essencial no desenvolvimento de um texto, pois, por meio dela, transmitiremos com clareza as informações. Como auxiliam na compreensão do texto, confira se os sinais de pontuação estão presentes em escassez ou excesso. Quando o texto apresenta vírgulas demais, por exemplo, o entendimento fica bastante comprometido. Ah, e fica a dica: não se separa sujeito e predicado com vírgulas.

Pronomes

Jamais inicie um período com o pronome oblíquo, por exemplo: “Lhe mandei as informações” está errado. A forma correta é: “Mandei-lhe as informações”. Procure identificar, ao revisar o texto, se os pronomes oblíquos foram usados da forma correta e não se esqueça que os pronomes o, a, os, as funcionam como objeto diretolhe, lhes funciona como objeto indireto. Alguns deslizes para ficar atento: “Encontrei ela na padaria” está errado. O certo seria: “Encontrei-a na padaria”. Outro exemplo bastante comum: “Nunca lhe ouvi cantar”, o certo é “Nunca o ouvi cantar”.

Concordância verbal e concordância nominal

concordância verbal – entre sujeitos e verbos –, além da flexão dos nomes – concordância nominal – devem ser verificadas atentamente, pois, por meio delas, o texto fica mais claro e compreensível. Um dos deslizes mais comuns nesse requisito é: “Ela está meia cansada hoje”, o certo é “Ela está meio cansada hoje”.

Regência verbal e regência nominal

Por fim, é importante verificar também se as preposições no decorrer do texto foram usadas de acordo com a regência nominal ou verbal adequada aos termos regentes. Por exemplo, na frase “As mulheres preferem ganhar chocolate do que rosas”, o certo seria “As mulheres preferem ganhar chocolate a rosas”.

Revisão de ideias

A dica final envolve não uma questão gramatical, mas de correção de textos também: o foco do texto. Quando você vai começar uma redação, defina o assunto sobre o qual pretende falar, o tema que será desenvolvido. Em seguida, tenha em mente seu público-alvo. Isso vai ajudar a definir o tipo de linguagem a ser usada.

Releia o texto pelo menos duas vezes, reparando se o assunto está coerente, se tem continuidade, começo, meio e fim. Com isso, certamente você conseguirá revisar o seu texto de forma adequada.

 

*Débora Silva é graduada em Letras (Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).


Informar erro