Como usar a crase corretamente?

Uma contração indica a junção de uma preposição com outra palavra, como é o caso de “da” que vem da fusão do “de +…


Uma contração indica a junção de uma preposição com outra palavra, como é o caso de “da” que vem da fusão do “de + a”. Entre as contrações encontradas na gramática portuguesa está a crase, uma palavra de origem grega que tem como significado fusão, que é a união de duas vogais iguais. No caso, a crase pode ser entendida como a junção da preposição “a” ao artigo definido “a/as” ou a certos pronomes demonstrativos. Essa contração é expressa graficamente com o acento grave (`).

Crase

Foto: Reprodução

Como a crase ocorre?

– Preposição “a” + “a/as”

Exemplo: Chocolate faz mal à (a + a) saúde do cachorro.

– Preposição a + aquele(s), aquela(s), aquilo

Exemplo: Essa caneta é igual àquela (a + aquela) que comprei no último verão.

– Expressões de horas

Exemplo: Maria vai sair hoje às sete horas da noite.

– Locuções: à medida que, às vezes, à moda, à noite, à maneira de

Exemplo: À medida que venho nesta pizzaria, mais gosto da pizza à moda da casa.

Regrinhas importantes

A crase deve aparecer…

  • Nas locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas com formação a partir de palavras femininas;
  • Precedendo nomes próprios femininos;
  • Nos pronomes demonstrativos e relativos.

Lembre-se sempre!

  • A crase só pode ocorrer diante de uma palavra feminina que admita o artigo e que dependa de outra palavra que exija preposição;
  • Uma dica valiosa é substituir a palavra feminina por uma masculina e se a preposição “ao” for necessária para a compreensão do sentido, tem crase! Por exemplo: Fui à cozinha – Fui ao quarto.

Uso facultativo da crase

Existe a possibilidade de descartar a crase em algumas ocasiões, sendo estas: antes de um pronome possessivo, antes de nomes de mulheres não célebres, e seguida da palavra até.

Exemplos:

– Quando pretende ir a/à tua casa?

– Estou me referendo a/à Anna.

– Fui até a/à escola hoje.

Quando a case não ocorre

Em alguns casos surgem dúvidas quanto ao uso da crase. Por isso, seguem alguns exemplos de quando o acento não é necessário:

  • Estamos aceitando pagamento a prazo agora.
  • Isabela começou a cantar muito cedo.
  • Eles ficaram cara a cara na hora da discussão.
  • Pedi que entregassem a ela o vestido de sua mãe.
  • Elisa foi a uma missa.
  • A congratulação foi direcionada a alunas do ensino médio.
  • Estou me referindo a Madonna!
  • Vou descer daqui a dez minutos.

Casos especiais

Cidades

Em caso de cidades não especificadas, o uso da crase é desnecessário. Exemplo: Quem tem boca, vai a Roma. Contudo, se o lugar estiver específico, o acento grave deverá aparecer. Exemplo: Ele estava se referindo à Paris do século XIX.

Terra

No sentido de “terra firme” ou quando não específica, “terra” não pede por crase. Exemplo: Depois de muito tempo no alto mar, voltamos a terra. Já quando a “terra” está especificada ou se refere ao planeta deverá vir acompanhada de crase. Exemplos: Valorizamos às terras de Seu José; Os astronautas não vêm a hora de voltarem à Terra.

Casa

Se a palavra “casa” estiver sem especificação, ela não irá usar acento grave. Exemplo: Invadiram a casa. Entretanto, se essa palavra vir determinada por adjunto adnominal (estando especificada), o acento se faz necessário. Exemplo: Ocorreu uma invasão à casa da Dona Agripina.


Reportar erro