Comunismo cristão

Saiba mais sobre o comunismo cristão, uma tese teológica e política baseada nos conceitos básicos do comunismo e da religião cristã.


Comunismo cristão é uma tese teológica e política baseada nos conceitos básicos do comunismo e da religião cristã. Trata-se de uma forma de pensamento filosófico que possui a visão de que os ensinamentos de Jesus Cristo, baseados no amor ao próximo, vão ao encontro com as ideias do comunismo. Desta maneira, Jesus, quase dois mil anos antes, teria construído uma sociedade igualitária, similar ao pregado pelo comunismo como um sistema social ideal.

Fundação do comunismo cristão

Não existe uma concordância universal sobre a data exata da fundação do comunismo cristão, mas muitos comunistas cristãos acreditam que determinadas evidências da Bíblia apontam que os primeiros cristãos, incluindo os Apóstolos, teriam criado a sua própria sociedade comunista nos anos posteriores à morte e ressurreição de Jesus Cristo.

Esta fórmula, que concilia o comunismo e o cristianismo, é vista como uma forma radical do socialismo cristão, com alguns pontos passíveis de polêmica entre seus simpatizantes, especialmente os conceitos como o materialismo.

Os comunistas cristãos podem concordar ou discordar com várias partes do marxismo, sendo que eles certamente discordam das ideias ateias frequentemente sustentadas como representativas da maioria dos marxistas.

Comunismo cristão

Imagem: Reprodução/ internet

Princípios que ligam o marxismo e o cristianismo

A organização inicial da igreja cristã apoiava-se em princípios comunais e nos ensinamentos de Jesus. Os apóstolos e os seus discípulos vivam em condições de igualdade, com a prática de uma fé em que o indivíduo trabalhava para construir algo maior, um bem de todos. Tal imagem é bastante similar aos estudos de Marx sobre a evolução social e econômica do ser humano, e a sua descrição das sociedades primitivas, que teriam vivido o pleno comunismo, sem exploração e acumulação de riquezas.

Desta maneira, um dos princípios essenciais que ligam marxismo e cristianismo é a preocupação com o bem comum. A semelhança entre as duas estruturas é observada quando se pensa que o cristianismo nos primeiros tempos, especialmente o vislumbrado nos Atos dos Apóstolos, na Bíblia, se aproxima ao pensamento comunista.

Os comunistas cristãos concordam com alguns dos aspectos econômicos do marxismo, como a ideia de que o capitalismo explora a classe trabalhadora, além de compartilhar de alguns dos objetivos políticos, como, por exemplo, a substituição do capitalismo pelo socialismo, que, em um futuro mais distante, deveria ser substituído pelo comunismo.

No geral, o comunismo cristão teve sua evolução independente do Marxismo. O Magistério da Igreja Católica condenou qualquer forma de comunismo e capitalismo irrestrito, afirmando que tais políticas não seriam conciliáveis com a doutrina católica.


Reportar erro