Conheça os mais destruidores furacões da história

A intensidade dos furacões é determinada por uma escala chamada de Saffir-Simpson. A intensidade dos ventos é enumerada em uma escala crescente de 1 a 5


Furação é um fenômeno natural que surge sobre regiões oceânicas. Ele concentra ventos de mais de 100 km por hora em círculos. Essas circunferências podem ter muitos quilômetros de extensão e, em contato com o solo, pode destruir casas, carros e pessoas.

Como surgem furações?

Os furacões são fenômenos exclusivos de regiões tropicais. Isso acontece, pois, as águas do mar são geralmente mais quentes, cerca de 27 graus. Esse aquecimento passa por evaporação. Em seguida, a água cai em forma de chuva. A combinação desses fatos em grande escala é responsável pela formação das massas de ar que formam os furacões.

Quais são as categorias dos furacões?

Conheça os mais destruidores furacões da história

Foto: depositphotos

A intensidade dos furacões é determinada por uma escala chamada de Saffir-Simpson. A intensidade dos ventos é enumerada em uma escala crescente de 1 a 5.

Na primeira classificação, os ventos podem ter entre 119 e 153 km por hora. Essa velocidade pode causar danos em casas com estruturas mais fracas. Na segunda classificação, os ventos variam entre 154 e 177 km por hora. A essa velocidade já é possível arrancar telhados, árvores e barcos pequenos.

Um furacão na categoria 3 já pode causar estragos grandes. Com ventos de 178 a 209 km por hora. Na quarta categoria, até prédios inteiros podem vir abaixo com seus ventos entre 210 a 249 km por hora. Nessa escala podem haver enchentes.

A última categoria engloba ventos superiores a 249 km por hora. Nesses casos, o mar pode até invadir a cidade, além de devastar cidades inteiras.

Os cinco maiores furacões registrados no mundo

Bhola: Em 1970, esse furacão atingiu Bangladesh e uma parte da Bengala Ocidental da Índia. Estima-se que morreram entre 300 e 500 mil pessoas. Ele atingiu a categoria de 3 na escala Saffir-Simpson. Apesar de não ter apresentado ventos muito fortes, ele causou grande estragos por atingir uma região com infraestrutura precária.

Nina: Em 1975, o fenômeno atingiu a China. O maior dano foi causado pelo rompimento da barragem de Banqiao que levou a morte mais de 100 mil pessoas.

Kenna: Esse furacão atingiu a categoria 5 em 2002, no México. Os prejuízos somados pela passagem do furacão passaram dos 100 milhões de dólares.

Pauline: Também atingiu o México. Acompanhado de chuvas torrenciais, o furacão causou inúmeros deslizamentos matando cerca de 400 pessoas. Outras 300 mil ficaram desabrigadas.

Iniki: Em 1992, o furacão Iniki atingiu em cheio o estado americano do Havaí. Provocado pelo El Nino, o fenômeno atingiu a categoria 4, mas matou apenas seis pessoas. Apesar disso, houve uma enorme perda material, totalizando quase 2 bilhões de dólares em prejuízos.


Reportar erro