Cordados

O filo dos cordados, do latim Chordata, é composto por animais que possuem uma notocorda – espécie de bastão flexível que percorre longitudinalmente o…


O filo dos cordados, do latim Chordata, é composto por animais que possuem uma notocorda – espécie de bastão flexível que percorre longitudinalmente o dorso do animal em algum momento da vida – indicando a existência de um ancestral comum. Os vertebrados, grupo incluído no filo dos cordados, tem, no lugar da notocorda, a coluna vertebral. Os animais desse filo possuem ainda um tubo nervoso localizado dorsalmente, acima da notocorda. Além disso, possuem também cauda pós-anal – que é importante para os seres aquáticos e, em seres humanos, é chamada de cóccix, o vestígio dessa cauda – e fendas branquiais na faringe, que são estruturas embrionárias, podendo permanecer na fase adulta ou desaparecer. Nos aquáticos, persistem durante toda a vida e possuem função respiratória, já nos terrestres, desaparecem dando origem à traqueia, estrutura usada para a respiração nesses animais.

Todas as características, ao contrário dos invertebrados, foram encontradas nos animais em sua fase embrionária, portanto durante o seu desenvolvimento pode ser que algumas das características desapareça.

Cordados

Foto: Reprodução

Subfilos no filo Chordata

O filo possui três subfilos:

Urochordata ou Tunicata

Neste subfilo dos urochordatas, também reconhecidos como tunicados – devido ao envoltório de seu corpo que é composto por uma túnica espessa – temos como mais conhecidos as ascídias, que são cordados marinhos que vivem tanto isolados como em colônias. Assim como nos anfioxos – tópico a seguir – esses animais possuem as fendas branquiais bem desenvolvidas. As ascídias são livres e natantes durante a fase larval, mas quando adultos são fixos. Sua alimentação é feita por meio da água que entra no animal pelo sifão inalante.

Muitos dos tunicados são sésseis, assim como as ascídias, vivendo fixos e filtrando partículas devido à corrente de água que produzem. No entanto, existem outros como as salpas que são bem pequenos e agrupam-se em colônias gelatinosas, mas movem-se por meio das correntes.

Cephalochordata – anfioxo

Os cefalocordados podem ser facilmente representados pelos animais que conhecemos pelo nome de anfioxos – nome derivado dos animais terem o corpo afilado em duas pontas, pois anfi = dois -. Com aproximadamente trinta espécies, os anfioxos vivem no mar. Com um tamanho pequeno – de até 8 cm de comprimento – esses animais possuem um corpo semelhante ao de um peixe, mas vivem semienterrados na areia mantendo somente a parte anterior para fora, normalmente em locais com águas limpas e calma. Nos cefalocordados, a fecundação é externa e o sistema circulatório é formado por vasos – sendo que os contráteis são responsáveis pela propulsão do sangue, pois não possuem coração.

Vertebrata ou craniata

Os animais vertebrados compreendem ágnatos, peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos, e são caracterizados pela coluna vertebral segmentada, além do crânio, que protege o cérebro. Possuem ainda a simetria bilateral – existência de um sistema muscular simétrico – e sistema nervoso central. As lampreias, descendentes mais antigos dos vertebrados, não apresentam mandíbula, mas sim uma abertura rodeada de dentes que usam para fixar-se à pele de outros animais. Os peixes ósseos encontram-se tanto na água doce quanto na salgada. Os répteis e mamíferos descendem do mesmo antepassado, mas os répteis diversificaram-se muito originando répteis voadores, nadadores e terrestres, já os mamíferos eram um grupo de pequenos animais semelhantes aos roedores dos dias de hoje.


Reportar erro