Corrente de Foucault

Corrente de Foucault, também conhecida como corrente parasita, é a denominação dada à corrente elétrica induzida no interior de um material condutor, por meio…


Corrente de Foucault, também conhecida como corrente parasita, é a denominação dada à corrente elétrica induzida no interior de um material condutor, por meio de um campo magnético variável ou por radiação eletromagnética. O nome destas correntes foi dado em homenagem ao físico e astrônomo francês Jean Bernard Léon Foucault, responsável por mostrar a existência delas.

Histórico

No século XIX, o professor dinamarquês Hans Christian Oersted realizou alguns experimentos e conseguiu comprovar que, quando uma corrente elétrica passava ao longo de um fio, surgia um campo magnético. Pouco tempo depois, o físico francês Andrè Marie Ampère explicou o efeito de uma corrente sobre um imã e também o efeito oposto.

A partir destas descobertas, o físico e astrônomo francês Jean Bernard León Foucault percebeu o seguinte: ao ser colocado entre os pólos de um magneto, um disco de cobre precisava de mais força para girar do que quando não havia o magneto. Isto ocorria devido à origem de correntes parasitas no interior do metal, que eram produzidas pela variação do fluxo. Com esta observação, estas correntes foram chamadas de correntes de Foucault.

O que ocorre na corrente de Foucault?

Corrente de Foucault

Foto: Reprodução

As correntes de Foucault são correntes fechadas induzidas na massa de um metal em um campo magnético e, quando uma folha condutora entra em um campo, há uma variação de fluxo que provoca uma força eletromotriz. Esta força eletromotriz é induzida na folha que, por sua vez, permite o movimento dos elétrons livres no metal em circuitos fechados de correntes.

A corrente de Foucault pode produzir resultados como a dissipação de energia por efeito Joule, causando um grande aumento de temperatura. O aumento da temperatura permite, por exemplo, que estas correntes sejam utilizadas como aquecedores em um forno de indução.

No entanto, em alguns casos (como nos circuitos eletrônicos), a dissipação por efeito Joule é um resultado bastante indesejável, porque pode danificar os seus componentes. Para diminuir ou evitar a dissipação por efeito Joule, utiliza-se frequentemente os materiais laminados ou construídos por pequenas placas isoladas entre si.

Também conhecido como efeito capilaridade ou skin effect, o efeito peculiar em condutores é uma manifestação particular de corrente de Foucault. Neste caso particular, a corrente elétrica tende a fluir na periferia de um condutor retilíneo e longo.

A utilização da corrente de Foucault se dá na frenagem de trens controlados por ímãs magnéticos, nas balanças de precisão e, também, na medição da condutividade elétrica de metais não magnéticos.


Reportar erro