Cresce número de jovens que utilizam a internet

80% da população brasileira entre 9 e 17 anos utiliza a internet. Dentro desse percentual, os que se conectam mais de uma vez por dia subiu de 21% para 66%


Segundo a pesquisa TIC Kids, 80% da população brasileira entre 9 e 17 anos utiliza a internet. Dentro desse percentual, os que se conectam mais de uma vez por dia subiu de 21% para 66%.

A pesquisa foi feita pelo Comitê Gestor de Internet no Brasil (CGI.br) por intermédio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br)

O número também cresceu referente ao percentual de jovens que navegam na internet mais de uma vez por dia na faixa de 15 a 17 anos. Antes era 17% e hoje 77%. Também aumentou o número de jovens das classes A, B, D e E. Antes as duas primeiras eram 21% e, segundo a pesquisa, agora 75%.

Cresce número de jovens que utilizam a internet

Foto: depositphotos

Já as classes D e E tiveram um recorde de variação; as crianças e adolescentes pertencentes à essa camada social aumentaram de 25% para 49%. Para a pesquisa da TIC Kids ser realizada, mais de 6 mil entrevistas com crianças e adolescentes foram feitas. Pais e responsáveis também foram entrevistados; 3 mil deles em 350 municípios.

São quase 34 milhões de crianças e adolescentes que usam a internet, segundo o estudo. Os desconectados são quase 6 milhões, sendo que desses, 3,4 milhões nunca chegaram a ter qualquer contato com a rede.

Os maiores números de jovens que utilizam a internet são registrados no Sul (90%) e Sudeste (88%). No Centro-Oeste o percentual é de 85%, no Nordeste do país, 71% e no Norte 56% das crianças e adolescentes usam a rede.

Aqueles que não têm contato com a rede alegam que o principal impedimento é a falta de disponibilidade de acesso dentro de casa. A pesquisa mostra que 75% dos jovens que não utilizam a internet (um total de 15%) o fazem por não haver serviço no local onde vivem. 30% das crianças e adolescentes da zona rural sofrem com esse problema.

No Norte do país, o acesso residencial da internet está indisponível para mais de 30% dos jovens. Mesmo número de pessoas que têm a renda mensal de até um salário mínimo.


Reportar erro