Crescimento populacional

A determinação do crescimento populacional é feita, basicamente, pelo aumento do número de habitantes do planeta. Ao alcançarmos uma taxa de natalidade inferior a…


A determinação do crescimento populacional é feita, basicamente, pelo aumento do número de habitantes do planeta. Ao alcançarmos uma taxa de natalidade inferior a de mortalidade, encontramos em situação de crescimento vegetativo negativo e quando a taxa de natalidade é a maior, há um crescimento vegetativo positivo. Taxa de natalidade é aquela que mostra o número de crianças nascidas no período de um ano, para cada 1000 indivíduos na população. Já a taxa de mortalidade é aquela que mostra o número de óbitos, também no período de um ano para cada 1000 indivíduos na população. A taxa e crescimento populacional também pode ser alterada devido à emigração e imigração. Para obtermos a tendência do crescimento populacional, temos que levar em conta o índice de fertilidade, que é o número médio de descendentes gerados por uma fêmea em seu período reprodutivo.

Crescimento populacional

Foto: Reprodução

Como calcular a taxa?

Para obtermos o a taxa de crescimento populacional, analisamos a relação entre taxas de natalidade e de mortalidade, ou seja, as taxas de nascimento e de morte. Concluímos então, que a taxa do crescimento populacional é dada pela variação do número de pessoas em determinado espaço de tempo.

Quando analisamos apenas a variação do número de indivíduos em determinado espaço de tempo, se trata da taxa de crescimento absoluto. Para calcular, seguimos a fórmula a seguir, sendo que Ni é o número de indivíduos no início do período considerado, Nf representa o número de indivíduos no final do período considerado e t é o período considerado:

taxa de crescimento relativo=  (((Nf-Ni)) ⁄ ((Ni)) ⁄ t)

A intensificação do crescimento populacional

O termo população, e a taxa de crescimento populacional podem ser usados com base em quaisquer espécies do mundo, mas aqui estamos tratando dos seres humanos. No final do século XVII e início do século XVIII, houve uma intensificação do crescimento populacional, uma vez que antes desse período, existia uma expectativa de vida muito baixa, devido ao alto índice de mortalidade.

No ano de 1930, a população da terra era de 2 bilhões de pessoas, valor que em 1960 chegou a 3 bilhões, sendo que a média de crescimento populacional ao ano era de 2%. Em 1980, a população do mundo ultrapassava os 5 bilhões. Em 2000, já havia mais de 6 bilhões de pessoas em toda a Terra. Apesar de a taxa de crescimento populacional ser, atualmente, inferior a 1,2% ao ano e estar em constante declínio, a expectativa de vida tem aumentado cada vez mais devido aos avanços da medicina e maiores cuidados com a saúde. Isso ocasiona o aumento da população.

Previsões de crescimento e suas consequências

Apesar de ser algo difícil de prever, podemos notar que as taxas de natalidade têm diminuído constantemente, mas isso é relativo quando se trata de países desenvolvidos ou em desenvolvimento. Além disso, a taxa de mortalidade pode ser facilmente e sem previsões alterada por meio de epidemias de doenças, guerras ou catástrofes, além dos avanços medicinais que curam doenças e desenvolvem vacinas.

As consequências do contínuo aumento populacional, envolvem a escassez dos alimentos que, atualmente, já são mal distribuídos. Em países mais desenvolvidos, encontramos muitos problemas de saúde relacionados à alimentação em excesso, como a obesidade e problemas cardiovasculares, e em países menos desenvolvidos, podemos encontrar problemas de saúde relacionados à falta de alimentação adequada. Além disso, ao aumentar a população, aumentam os desperdícios e a poluição, que trazem uma maior degradação do meio ambiente. Pode-se ter como consequência também a facilidade de propagação de epidemias, uma vez que o contato é contínuo entre as pessoas de diversas localidades do mundo, devido ao avanço da tecnologia em transporte.


Reportar erro