Crosta terrestre

Com uma espessura variável de 5 a 70 km, a parte superior da litosfera recebe o nome de crosta terrestre. Sua constituição é basicamente…


Com uma espessura variável de 5 a 70 km, a parte superior da litosfera recebe o nome de crosta terrestre. Sua constituição é basicamente de basalto e granito, sendo menos rígida e mais fria, se comparada ao manto e ao núcleo da Terra.

Crosta terrestre

Foto: Reprodução

A crosta é formada por rochas – agregados naturais de um ou mais minerais – que podem ser de três tipos diferentes.

  • Rochas magmáticas;
  • Rochas metamórficas;
  • Rochas sedimentares.

Acredita-se, com base em estudos, que, de uma forma geral, as rochas magmáticas e as metamórficas – estas originadas por meio da transformação de uma rocha magmática – representam aproximadamente 95% do volume da crosta, mas que ocupam apenas 25% de sua superfície. Já as rochas sedimentares representam 5% do volume, mas cobrem 75% da superfície da crosta. A película formada por essas rochas envolvendo a Terra, é chamada de litosfera.

Não existe uma dinâmica independente para a crosta terrestre, uma vez que sua estruturação e as transformações sofridas por ela estão diretamente ligadas às outras camadas da Terra, que são o manto e o núcleo.

As zonas

A crosta terrestre tem duas zonas reconhecidas, que formam a crosta, sendo a superior sial, e a inferior sima.

  • Sial: a zona sial, é chamada assim devido à predominância de rochas graníticas, ricas em silício e alumínio em sua composição.
  • Sima: sima, é a zona inferior que recebe esse nome devido a crença de que há presença de silicatos de magnésio e ferro nessa camada.

Em alguns planetas, como Lua e Marte, foi demonstrado por meio de observações sísmicas, que a crosta inexiste.

Fenômenos geológicos

Os fenômenos geológicos acontecem na porção mais externa da crosta terrestre e, na zona de transição entre as partes externa e interna da crosta, é onde podemos observar o foco de atividades magmáticas e tectônicas mais profundas. A crosta terrestre sofre constantes transformações chamadas agentes endógenos ou internos, que são decorrentes do interior do planeta, e agentes exógenos ou externos, que são oriundas de elementos acima da superfície. Para exemplificar, podemos citar como agentes endógenos o tectonismo e o vulcanismo, e como exógenos a ação do vento, da chuva e do clima.

Crosta terrestre

Foto: Reprodução

As placas tectônicas que formam a crosta terrestre estão sempre em movimento devido à pressão ocasionada pelo magma abaixo da crosta e, dependendo de como interagem as placas na movimentação, podem causar mudanças significativas no relevo da superfície. Isso caracteriza um agente endógeno. As composições químicas e físicas da superfície da crosta são alteradas devido a ação de chuvas e ventos, por exemplo, causando erosão, sedimentação e outros agentes exógenos.


Reportar erro