Dengue: um problema mundial

Esse é um dos principais problemas de saúde do mundo. Segundo a OMS, são constadas 20 mil mortes a cada ano, por dengue


Dengue é a arbovirose mais importante que ataca o ser humano, em outras palavras, pode-se dizer que ela é considerada a doença mais relevante transmitida por mosquitos.

Por essa razão, as regiões de clima tropical são excelentes focos para a proliferação do vetor da dengue, que neste caso é o Aedes aegypti. O verão do Brasil, por exemplo, é a época de maior incidência de casos.

Esse se torna um dos principais problemas de saúde do mundo, haja vista que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), são constadas 20 mil mortes a cada ano, por consequência da dengue.

Não há uma vacina contra a doença, o tratamento se baseia em diminuir os sintomas.

Dengue: um problema mundial

Foto: depositphotos

Cada paciente infectado, se torna imune ao sorotipo que o infectou, mas o vírus da dengue, pertencente à Família Flavivírus e possui quatro subtipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3, DEN-4.

Sendo assim, o paciente que se recuperou de um tipo, não está livre de desenvolver os outros três.

Aedes aegypti: o mosquito da dengue

O animal que se torna vetor da dengue tem hábitos diurnos, isto é, só age durante o dia. Possui uma cor escura, que varia entre café e preto.

Pode ser diferenciado dos demais mosquitos, pois nas patas e nas costas do inseto há faixas brancas. Os machos se alimentam da seiva das plantas, por isso apenas a fêmea é capaz de picar os seres humanos.

É através de uma substância chamada albumina, encontrada no sangue humano, que a fêmea do mosquito consegue fazer a maturação de seus ovos.

O inseto fica infectado quando pica uma pessoa que já está com a doença, e assim transmite para outros alvos e também para seus ovos, que ao se desenvolverem já estarão infectados.

A única forma de contágio é através do mosquito, nenhum paciente é capaz de passar a dengue para outra pessoa. E, apesar do apelido mosquito da dengue, o aedes também é vetor de outras doenças, como a febre amarela.

Como a dengue se apresenta?

Clinicamente falando, existem quatro tipos da dengue, são eles: Infecção inaparente, dengue clássica, dengue hemorrágica e síndrome do choque da dengue.

O que difere essas formas de manifestação da doença são os sintomas que acabam sendo mais agressivos em alguns casos e mais brandos em outros. Os principais sinais são:

  • Infecção inaparente: Ocorre quando a pessoa é infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma comum da doença. Na verdade, o vírus não se manifesta no organismo. Esse é o tipo mais comum. A cada 10 pessoas picadas pelo mosquito, apenas uma ou duas apresentam os sintomas;
  • Dengue clássica: Essa é a forma mais branda da dengue. É semelhante à gripe, aparece de repente e dura de cinco a sete dias. As pessoas que estão nessa situação costumam ter febre alta, dores, cansaço, dores nas articulações, indisposição, náuseas e diarreia. Bem como, manchas vermelhas na pele, dor abdominal entre ouros sintomas;
  • Dengue hemorrágica: Uma das mais perigosas formas de apresentação da dengue, a hemorrágica apresenta todos os demais sintomas já descritos anteriormente, acrescidos de sangramentos, principalmente, no nariz, gengivas e intestino. É muito comum as pessoas apresentarem esse tipo quando pega a doença pela segunda vez. A falta de tratamento ou aplicado de forma inadequada pode levar o paciente à morte;
  • Síndrome do choque da dengue: Quando um paciente apresenta esse quadro clínico, o caso é considerado o mais sério. Há uma queda ou ausência da pressão arterial, o pulso fica quase que imperceptível e o paciente fica pálido, inquieto e pode perder a consciência. Deste modo, a pessoa infectada fica propensa a desenvolver alterações neurológicas, insuficiência hepática, problemas cardiorrespiratórios, hemorragia digestiva e derrame pleural.

Tratamento e prevenção

Como não há vacina contra o vírus, a única forma de tratamento é por meio de medicações que possam controlar os sintomas.

A auto-medicação não é indicada, tendo em vista que alguns remédios podem desencadear hemorragias e assim piorar o quadro clínico do paciente. Portanto, se faz necessário à ida ao médico de forma imediata.

Inseticidas também não dão conta do mosquito transmissor da dengue. Desta forma, a luta contra o aedes é de toda a sociedade, que deve fazer sempre a sua parte para evitar a proliferação do inseto.

Caixas d’água devem estar sempre bem tampadas, assim como todo e qualquer recipiente que acumule água.

O lixo deve ser descartado de forma correta, fossas devem está cobertas, garrafas viradas com a boca para baixo e até os pratinhos dos vasos de planta merecem atenção, coloque areia para evitar o acúmulo de água.


Reportar erro