Depressão

A depressão é um transtorno psiquiátrico que apresenta sintomas como tristeza prolongada, perda de interesse, baixa energia e outros. Saiba mais!


A depressão é um transtorno psiquiátrico leve ou acentuado, que ocorre quando há alteração do funcionamento das células cerebrais sobre a capacidade emocional e física de uma pessoa. Trata-se de uma doença que acomete, principalmente, homens e mulheres adultos, entre os 20 e 50 anos, e apresenta características como tristeza prolongada, irritabilidade, baixa energia, ausência de interesse pelas atividades cotidianas, sentimento de culpa e outros sintomas.

As causas

Existem muitas evidências que mostram alterações químicas no cérebro do indivíduo depressivo, especialmente aquelas relacionadas com os neurotransmissores serotonina, noradrenalina e dopamina. Dentre os fatores que mais desencadeiam o estado depressivo estão os de caráter genético (derrames, câncer, diabetes, baixo funcionamento da tireoide e outros) e os de caráter social (separação, desemprego, perdas, morte de pessoas próximas etc.).

O estresse pode precipitar o quadro depressivo em pessoa com predisposição, que provavelmente é genética. Muitas vezes, os fatores psicológicos e sociais são consequência e não causa da depressão.

Depressão

Foto: Pixabay

Estima-se que o número de casos da depressão numa população é de 19%, o que significa que cerca de uma em cada cinco pessoas no mundo apresentará a doença em algum momento da vida. No Brasil, aproximadamente 10 milhões de pessoas, por diversos motivos, passam por esse mal diariamente.

A depressão atinge principalmente as mulheres, na proporção de duas mulheres para cada homem com depressão. Isto ocorre devido às variações hormonais sentidas pelo organismo feminino, especialmente durante a gravidez e o período pré-menstrual.

Os sintomas da depressão

Dentre os sintomas da depressão estão os seguintes:

  • Variação de humor (humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade, angústia, tristeza, desânimo) que afeta o comportamento diário de uma pessoa;
  • Baixa energia e cansaço fácil, sentir a necessidade de maior esforço para realizar as tarefas cotidianas;
  • Perda de prazer, ausência de interesse pelas atividades diárias;
  • Muito sono ou dificuldades para dormir;
  • Sentimento de culpa;
  • Fome ou perda de apetite;
  • Sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio interior;
  • Pessimismo, baixa auto-estima, sensação de falta de sentido na vida, inutilidade, fracasso, doença ou morte;
  • Falta de vontade e de motivação;
  • Dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento;
  • Dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos, tais como dores de cabeça, na barriga ou no corpo; constipação, tensão na nuca e nos ombros, pressão no peito e outros;
  • Diminuição do desempenho sexual e da libido;
  • Interpretação negativa da realidade, ou seja, tudo é visto sob um ponto de vista depressivo, de tom “cinzento”.

Tratamento

O tratamento da depressão é realizado com medicamentos antidepressivos aliados à sessões psicoterápicas. Desta maneira, busca-se restabelecer os níveis de quimioreceptores sinápticos, provocando a sensação de bem-estar.

Atualmente, existem mais de 30 antidepressivos disponíveis no mercado e essas medicações deixam o indivíduo eufórico e podem provocar vício. Algumas pessoas necessitam de tratamento de manutenção ou preventivo, para evitar o surgimento de novos episódios de depressão.

A psicoterapia auxilia na reestruturação psicológica do indivíduo, aumentando a sua compreensão acerca do processo da depressão.


Reportar erro