Desastre de Hillsborough

Entenda o que foi, quais foram as causas e como aconteceu o Desastre de Hillsborough, em 1989


O incidente que ficou conhecido como o Desastre de Hillsborought aconteceu no dia 15 de abril de 1989 no Estágio de Hillsborough, localizado em Sheffield, na Inglaterra. Na ocasião, 96 pessoas morreram, o que fez com que o evento ficasse conhecido como a maior tragédia do esporte Inglês.

Como aconteceu?

Ao final dos anos 1980 e começo dos anos 1990, o máximo do pesadelo do hooliganismo era vivido pelos Ingleses, havendo um enorme número de registros não só de violência antes e depois das partidas, mas também de invasões de campo.

Aconteceu, antes do desastre de Hillsborought, no ano de 1985, após a final da Liga dos Campeões da Europa de 1985, entre Juventus – Itália – e Liverpool, no Estádio de Heysel, na Bélgica, o Desastre de Heysel. Na ocasião, 39 torcedores, sendo a maioria da torcida da Juventus, morreram esmagados contra o muro depois de um tumulto que teve início com os torcedores do Liverpool. Os clubes ingleses, como punição, foram banidos de quaisquer competições europeias por 5 anos.

O Desastre

Um dos poucos estádios da Inglaterra que eram considerados suficientemente seguros para receber jogos de grande importância, era o Estádio de Hillsborough, e por isso era bastante usado para sediar jogos decisivos da Copa da Inglaterra na década de 1980, sediando, no total, 5 semifinais.

Alguns incidentes aconteceram antes desse grande desastre, deixando dezenas de feridos, e foi justamente isso que fez com que o projeto fosse modificado algumas vezes, diminuindo as áreas das arquibancadas de forma que a fluidez no fluxo de pessoas aumentasse.

O Estádio foi escolhido pela Fotball Association para sediar a semifinal da Copa da Inglaterra de 1989, e o evento foi marcado para o dia 15 de abril, para começar às 15h.

Imagem do desastre de Hillsborough

Foto: Arquivo/ Reprodução/ YouTube

Com 14.600 lugares, à esquerda da arquibancada principal, a Leppings Lane abrigou os torcedores do Liverpool, enquanto os torcedores do Nottingham Forest ficaram no Spion Kop, no lado oposto, com 21 mil assentos.

A parte em que a torcida do Liverpool ficou alocada tinha 6 entradas, enquanto o outro lado continha mais de 60. Houve uma invasão em Sheffield, com muita festa, por parte dos torcedores do Liverpool para os jogos que tinham grande importância após a tragédia de Heysel.

Os jogadores já estavam em campo quando, pouco antes da partida começar, os torcedores do Liverpool, aos milhares, ainda tentavam passar pelas catracas e entrar no estádio, o que fez com que a polícia liberasse o local usado para a saída, sem catracas, para liberar a entrada. Isso foi uma ideia realmente ruim.

O enorme fluxo de torcedores passando por um túnel estreito na parte traseira do campo causou uma enorme queda na frente do campo, onde as pessoas foram pressionadas contra as grades devido ao peso da multidão atrás.

As autoridades não foram informadas e quase ninguém percebeu o incidente, o que fez com que a partida tivesse início normalmente. Somente após 3 minutos de jogo, o árbitro foi avisado e parou a partida, suspendendo-a. Os torcedores começaram a subir a cerca para escapar do esmagamento, e a polícia, sem entender o que realmente acontecia, lutava contra os torcedores, tentando impedi-los de entrar no estádio.

Depois de algum tempo a polícia percebeu e liberou as grades, mas 96 pessoas perderam a vida no meio da multidão, e mais de 200 ficaram feridas.

A partida foi realizada em 7 de maio no Old Trafford, em Manchester, e Liverpool foi o vencedor.

Causas

O primeiro relatório feito culpou aos torcedores que, teoricamente, abusaram do álcool e da violência, mas depois de muitos anos, em 2009, foi feito um novo documento por um grupo independente, afirmando que o primeiro havia sido manipulado pelo governo como forma de desviar a culpa dos policiais.


Reportar erro