Descubra como surgem os neologismos

No processo de criação das palavras, existem alguns fatores que são levados em consideração, seja pela junção de palavras ou uso de prefixos


Pela velocidade com que as coisas acontecem, difícil não se deparar com alguma palavra, a qual você ainda não conheça o significa.

Em alguns casos, nem o dicionário a reconhece. Sendo assim, você está de frente a uma nova palavra, que também é conhecida como neologismo.

No processo de criação das palavras, existem alguns fatores que são levados em consideração.

Neologismo Léxico

Quando a palavra surge aquisição no vocabulário da língua, esta recebe o nome de neologismo léxico. Como exemplo aparecem mouse, infovia e site.

Descubra como surgem os neologismos

Foto: depositphotos

Neologismo Semântico

Já no neologismo semântico, novos sentidos são atribuídos a uma palavra já existente: amarelar – fugir/desistir.

Neologismo por Onomatopeia

Ainda aparecem os casos que as palavras são formadas a partir da representação dos sons, os chamados neologismo por onomatopeia, como pingue-pongue e piar.

Neologismo por derivação

É o caso mais complexo de neologismo. Para a criação das palavras são levados em consideração o radical, anexação, supressão ou mesmo alteração da classe da palavra.

A derivação pode ocorrer de forma progressiva, quando os afixos são incorporados a uma base; regressiva, com os elementos suprimidos ou na forma imprópria, quando não se altera a forma, só a classe.

Veja outros casos de derivação:

Prefixal – quando o afixo é anteposto à base. Exemplo: refazer, amoral e desordem.

Sufixal – casos em que o afixo é posposto à base. Exemplo: gostoso, capitalista e docemente.

Prefixal e sufixal – nesse caso há o emprego de prefixo e sufixo. Exemplo: infelizmente e desordenadamente.

Parassintética – quando o prefixo e o sufixo são empregados simultaneamente. Diferente do caso anterior, os dois são usados de forma simultânea. Exemplo: anoitecer e entardecer.

Regressiva – acontece quando o produto final é um substantivo abstrato formado pela supressão de elementos mórficos de alguns verbos. Exemplo: amparo (amparar) e combate (combater). Já nos casos do substantivo ser concreto, o verbo será formado por sufixação. Exemplo: azeitar (azeite) e plantar (planta).

Imprópria – o caso ocorre quando não são identificados acréscimos nem supressões. A palavra surge da mudança proposital de classe. Exemplo: O anoitecer no sertão é deslumbrante. – verbo transformado em substantivo.

Composição

Essa forma de criar palavras vem a partir da junção de duas palavras ou mais e radicais existentes, ambos na formação de uma única. Para esse tipo de neologismo, existem dois tipos de definição: justaposição e aglutinação.

Justaposição – o caso é identificado por não ocorrer alteração fonética. Todas as partes são usadas na sua integralidade. Exemplo: passatempo e pé-de-moleque.

Aglutinação – as partes que serão usadas na composição das palavras sofreram alterações fonéticas. Para as mudanças de formas, diz-se que as palavras sofreram metaplasmo.

Aférese – supressão fonética no início. Exemplo: ta por está.

Síncope – supressão fonética no interior. Exemplo: pra por para.

Apócope – supressão fonética no final. Exemplo: mó por mor.


Reportar erro