Principais características dos desertos

Desertos são regiões áridas que possuem altas temperaturas e animais e plantas singulares. Veja características de regiões como o Saara e a Antártica


Os desertos são regiões áridas que recebem pouquíssima quantidade de chuva (cerca de 250mm por ano). Este tipo de paisagem nem sempre fez parte do ecossistema terrestre, os desertos costumavam ser áreas com bastante vegetação que por meio do uso indevido como para a pastagem de animais e queima do solo para plantio ou outras utilidades, tornou-se cada vez mais pobre. A queima dos campos prejudicava e enfraquecia o solo fértil, fazendo com que, sem sua camada vegetal, ele sofresse danos causados pela chuva e ação do vento como erosão. À medida que a paisagem de deserto tomava conta dessas áreas, muitos animais escapavam para outros ambientes adaptando-se a melhores condições.

Camelos sobre dunas, Deserto do Saara

Camelos sobre dunas, Deserto do Saara. | Imagem: Reprodução

As temperaturas nos desertos podem chegar a extremos entre a noite e o dia. Durante o dia podem atingir pouco mais de 50 °C, já à noite chegam a praticamente -5 °C. Isso acontece porque diferentemente do mar e solo, os desertos não têm a capacidade de absorver calor durante o dia para libera-lo à noite, o calor se acumula na superfície arenosa e é liberado quase que instantaneamente causando assim altas temperaturas.

Fauna e flora

A fauna desse tipo de paisagem consiste basicamente nos seres vivos que não necessitam de água em abundância para sobreviver. Sua vegetação é composta por plantas xerófilas, que são bastante tolerantes a longos períodos de seca. Algumas plantas possuem raízes extensas que alcançam o lençol freático garantindo assim a água necessária para sua sobrevivência, enquanto outras como cactos armazenam água em seu interior – eles servem de alimento para pássaros e alguns mamíferos e, fornecem água a animais como o camaleão, que suporta altas variações de temperaturas internas, bastando para si apenas a água encontrada em cactos.

Animais como aranhas, insetos e lagartos são abundantes no deserto. Que também se torna um bom ambiente para aqueles que suportam altas temperaturas como escorpiões e os que escondem-se em tocas no solo alcançando temperaturas mais úmidas que a superfície como gafanhotos e certas espécies de ratos.

Riqueza mineral

Alguns desertos tornaram-se propícios para mineração, graças às boas condições para a existência de recursos minerais. Muitas zonas áridas ao redor do mundo são exploradas por sua alta quantidade de minerais valiosos, tais como os desertos dos Estados Unidos, Peru, Chile e Irã (ricos em cobre). Ferro, zinco e chumbo são encontrados na Austrália, cromita nos desertos da Turquia e grandes depósitos de ouro, urânio e prata na Austrália e Estados Unidos.

Curiosidade

Ao contrário do que a maioria pensa, o maior deserto do mundo não é o Saara, com seus 9.000.000 km2, mas o deserto da Antártica que possui cerca de 14.000.000 km2 e é um deserto polar. Com suas paisagens diferenciadas que dão à geografia terrestre uma quantidade abundante de biomas, os desertos, com seu ambiente equilibrado entre fauna e flora, conferem uma parte importante do nosso ecossistema.


Reportar erro