Desmatamento no Brasil

Também chamado de desflorestamento, o desmatamento das florestas brasileiras é uma prática muito comum que teve início quando os portugueses chegaram ao Brasil no…


Também chamado de desflorestamento, o desmatamento das florestas brasileiras é uma prática muito comum que teve início quando os portugueses chegaram ao Brasil no descobrimento, no ano de 1500. A primeira árvore explorada foi o pau-brasil que era alvo de interesse devido ao lucro que poderia ser obtido em sua venda para os países da Europa. Os portugueses, dessa forma, iniciaram a exploração da Mata Atlântica e carregavam seus navios partindo do litoral brasileiro. Essa madeira era usada para a confecção de móveis e instrumentos musicais e sua seiva, de coloração avermelhada, era usada para tingir tecidos.

Desmatamento no Brasil

Foto: Reprodução

A prática contínua

Dessa forma, o desmatamento passou a ser tratado como uma prática comum e constante. No entanto, a Mata Atlântica não foi a única que sofreu com isso, mas também a Floresta Amazônica. Existem madeiras de lei, como o mogno, que atraíram a atenção de madeireiras que acabaram se instalando na região para fazer a exploração ilegal.

De acordo com uma pesquisa da revista Science que foi publicada em julho de 2012, no ano de 2050, pode ser que haja extinção de aproximadamente 80% das espécies de animais, envolvendo anfíbios, mamíferos e aves, nas áreas que sofreram o desmatamento.

Na Mata Atlântica, inclusive, várias espécies tanto de animais como de vegetais já foram extintas nos últimos séculos devido à essa prática, sendo que apenas 9% da mata sobrevive a cobertura original encontrada no Brasil no ano de 1500 pelos portugueses.

Esses dois casos, embora sejam os mais problemáticos, não são os únicos. O desmatamento é uma prática comum em todo o país, e tem diversos motivos que acabam agravando o problema.

Razões para o desmatamento

Os principais motivos para o desmatamento, são a derrubada de matas para fins econômicos, para frentes agrícolas, ou seja, para aumentar as áreas de plantio dos fazendeiros. Além disso, o crescimento desordenado das cidades acabou se tornando um agravante para a diminuição das áreas verdes do país. O grande desenvolvimento das indústrias unido ao crescimento populacional tem feito com que maiores áreas nas cidades e em seus arredores sejam demandados para construção de condomínios residenciais e polos industriais, além das rodovias.

As queimadas e incêndios florestais também são graves problemas que provocam a destruição das áreas verdes. Com incidência predominante por motivos financeiros, a prática foi proibida. No entanto, os fazendeiros acabam provocando incêndios – justamente por serem proibidos – de forma a ampliar as áreas para criação de gado ou para cultivo.

Existem ainda os incêndios que têm início na irresponsabilidade de motoristas: os bombeiros afirmam que muitos incêndios são ocasionados por uma pequena ponta de cigarro que é jogada na beira das rodovias e acaba se alastrando.

O que fazer para combater o desmatamento no mundo?

Os problemas com o desmatamento, no entanto, não são um problema exclusivo do Brasil. O desmatamento acontece em todos os países até os dias de hoje, e são necessárias algumas ações para prevenir os problemas ocasionados pelo desmatamento. Há atualmente, no entanto, uma diminuição quando comparado ao passado, pois existe uma conscientização ambiental fazendo com que fiquem alertas para a preservação. A atuação de ONGs tem ajudado muito nesse sentido, ajudando na criação de leis mais rigorosas, assim como a fiscalização no combate ao crime ecológico.


Reportar erro