Embriologia Humana

O estudo dos embriões, que compreende o período de desenvolvimento pré-natal dos embriões e fetos, é denominado embriologia. O estudo envolve a formação dos…


O estudo dos embriões, que compreende o período de desenvolvimento pré-natal dos embriões e fetos, é denominado embriologia. O estudo envolve a formação dos órgãos e sistemas do embrião a partir de uma célula. O período estudado por esse segmento da ciência, abrange diversas mudanças que o organismo sofre, que é o cenário de evolução embrionária que segue até o momento do nascimento.

Embriologia Humana

Foto: Reprodução

Teratologia

O desenvolvimento que ocorre no período pré-natal é mais acelerado do que o do pós-natal. O período estudado pela embriologia humana dura em torno de nove meses e, durante esse período, é possível que ocorram anormalidades, ocasionando problemas congênitos. Dentro da embriologia, encontramos a teratologia, que estuda essas anormalidades.

Derivada da palavra grega teratos, que significa “monstro”, a teratologia estuda a intervenção que o embrião sofre por vários fatores, sejam eles genéticos ou ambientais, e que prejudicam a evolução e formação correta do embrião.

Objetivos da embriologia

A embriologia envolve quatro principais objetivos, entre eles a integração do desenvolvimento pré-natalcom estudos e ciências diversas que possam ajudar a entender os eventos da embriologia, além de otimizar o uso dos conhecimentos para minimizar os riscos que ocorrem durante a gestação; desenvolver e aplicar os conhecimentos obtidos com relação ao início da vida humana e cada uma das mudanças que ocasionam aos fetos no período de gestação; auxiliar o entendimento, por meio do estudos e pesquisas, das razões pelas quais ocorrem as anomalias na formação do feto; e a análise da anatomia fetal, que permite o esclarecimento e a explicação à respeito de como se dá o desenvolvimento das estruturas normais e anormais.

Aplicações da embriologia

Durante o período de gestação, há o acompanhamento do médico obstetra, que utiliza-se da aplicação dos conhecimentos de embriologia para determinar de forma previa problemas que possam ocorrer. Dessa forma, é possível determinar quais são as causas prováveis das anomalias, auxiliando no processo de crescimento e desenvolvimento do embrião de forma a permitir que o bebê nasça saudável.

O que determina a embriologia?

Alguns fatores são essenciais para o estudo da embriologia, importante para o bom desenvolvimento fetal. Entre eles estão a ovulação, o transporte do ovócito e do espermatozoide, fertilização, implantação, relações materno-fetais, circulação fetal, períodos críticos de desenvolvimento e causas de anomalias congênitas.

O estudo é importante, pois as anomalias que ocorrem no período de desenvolvimento do embrião, são responsáveis pela maioria das mortes durante o primeiro ano de vida, e a embriologia torna possível a prevenção de uma boa parte delas.


Reportar erro