Entenda o funcionamento da Tocha Olímpica e como isso pode cair no Enem

Que a tocha olímpica é extremamente significativo é indiscutível, mas você sabe do que é feito esse material, como funciona e como isso pode cair no Enem?


O principal símbolo das Olimpíadas é a sua tocha. Esse ano ela percorre cerca de 300 cidades brasileiras até chegar na que sediará o evento, o Rio de Janeiro (RJ). Essa marca está presente na história do evento desde a antiguidade e é uma representação de pureza e eterna juventude olímpica. Que a tocha é algo extremamente significativo é algo indiscutível, mas você sabe do que é feito esse material e como ele funciona?

Como funciona a Tocha Olímpica

A estrutura da tocha é feita a partir de um combustível líquido. A combustão ocorre devido a um sistema que o transforma em gás, assim permitindo que a chama permaneça acesa.

Mas esse combustível só garante que a chama permaneça acesa por apenas 20 minutos. O que faz com que ela não se apague é um material que a preserva. Algo que remete a um “lampião”, possui combustível suficiente para queimar por até 15 horas e ainda tem uma reserva que funciona quando a chama está prestes a se apagar.

Entenda o funcionamento da Tocha Olímpica e como isso pode cair no Enem

Foto: Rio2016/ Fernando Soutello

Do que é feito o fogo?

Esse milagroso gás, que é o verdadeiro responsável pela graciosidade de tocha, é gerado pela combustão do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), composto por propano e butano. O cartucho contém o propano em estado líquido e, sob pressão, ele vai se encaixando dentro da tocha e um tubo o liga com o topo.

Quando a válvula é aberta, consequentemente essa pressão diminui, o que faz com que o propano suba, dessa vez, em forma de gás, acendendo a chama.

Como isso pode cair no Enem?

A probabilidade de cair questões no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) sobre as Olimpíadas é gigante. Conheça algumas questões que já abordaram o tema dos jogos e também dos gases utilizados em sua tocha.


Reportar erro