Escrita na China

A escrita chinesa é uma das mais antigas conhecidas na história da humanidade e a única língua arcaica ainda viva. Saiba mais sobre a escrita na China


A escrita chinesa é uma das mais antigas conhecidas na história da humanidade e a única língua arcaica ainda viva. É um fator de conexão da nacionalidade e também uma ligação entre a China e outras nações.

A China é um país que reúne uma grande diversidade de povos, culturas, línguas e de escritas. Nas cédulas de yuan, por exemplo, pode-se ler a frase “Banco do Povo da China” em quatro línguas e sistemas de escritas distintos.

A mais antiga do mundo?

Até algum tempo, os estudos mais aceitos apontavam que o início da escrita entre os chineses deu-se no século XIII a.C. No entanto, a partir das descobertas de marcas em cascos de tartaruga de 8.600 anos, cientistas chineses e americanos passaram a considerar a hipótese de que as origens da escrita chinesa podem ser mais antigas.

Se a equipe de historiadores e arqueólogos conseguir provas as suas teorias, a escrita chinesa será a mais antiga da humanidade, superando a grafia cuneiforme, que surgiu há 5.200 anos, na Mesopotâmia.

Caracteres chineses

Escrita na China

Foto: Reprodução/ internet

Os caracteres chineses são logogramas (símbolos únicos que expressam um conceito concreto ou abstrato da realidade) utilizados como sistema de escrita não apenas do chinês, mas também do japonês, coreano (apenas na Coreia do Sul) e outros idiomas, como o dong.

Também são denominados sinogramas e as suas origens provavelmente são anteriores à dinastia Shang, no século XIII a.C., época em que apareceram os primeiros registros da escrita.

A diversidade da escrita na China

  • Escrita mongol – Os mongóis vivem principalmente na província conhecida como Mongólia interior. A escrita destes povos deriva-se do antigo alfabeto uigur, que foi extinta no século XIX. Esta escrita geralmente é grafada verticalmente, de cima para baixo, da esquerda para a direita. Embora seja mais utilizada na China, ela também está ameaçada de desuso;
  • Escrita tibetana – Derivada das escritas hindus, em que cada símbolo corresponde a uma sílaba. O sistema desta escrita é o mesmo de todas as escritas hindus e ainda é usado para escrever a língua dzongka, do Butão;
  • Escrita uigur – Os uigures são povos de origem turca e que habitam no noroeste da China, na província de Xinjiang. São muçulmanos e adotam a escrita árabe adaptada à língua local, com a modificação de símbolos para encaixar nos sons do idioma uigur;
  • Escrita manchu – Atualmente quase extinta, a escrita desta língua é derivada da escrita mongol, com algumas modificações, e é lida de cima para baixo e da esquerda para a direita;
  • Escrita hanzi – Trata-se da escrita dos caracteres, utilizada pelos habitantes da região que corresponde ao sudeste da China atual. Nascida por volta do século V a.C., cada caractere era equivalente a um significado próprio, mas, com a evolução da escrita e da própria língua, foram necessários dois ou mais caracteres para formar diversas palavras novas no vocabulário da língua chinesa. Esta escrita também é utilizada em vários dialetos chineses, como o cantonês, jin, wu, hakka, entre outros.

Reportar erro