Escritores do Realismo

Na segunda metade do século XIX, desenvolveu-se um movimento artístico e cultural chamado realismo. Entre suas características, estavam o uso de linguagem política e…


Na segunda metade do século XIX, desenvolveu-se um movimento artístico e cultural chamado realismo. Entre suas características, estavam o uso de linguagem política e de denúncia dos problemas sociais – como pobreza, miséria, exploração, corrupção, entre outros -, além de possuir forte caráter ideológico. Os escritores, com uma linguagem clara e objetiva, iam direto ao foco da questão, contrário ao romantismo que era subjetivo, e suas críticas eram direcionadas às instituições, Igreja Católica e Burguesia.

Escritores do Realismo

Foto: Reprodução

 

Principais escritores do Realismo

Machado de Assis

Considerado um dos melhores escritores do Brasil, Machado de Assis sempre teve em suas obras a predominância do pessimismo e da ironia. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, e suas obras passaram por muitos gêneros literários, entre eles o realismo. Entre suas principais obras estão Memórias Póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba e Dom Casmurro.

Raul Pompéia

Participante ativo de agitações estudantis, Raul Pompéia sempre foi ligado aos ideais republicanos e abolicionistas. Estudou jornalismo, escrevendo crônicas, folhetins e contos para o jornalismo profissional. Sua consagração definitiva como escritor se deu com O Ateneu, obra realista. Entre suas principais obras estão, além de O Ateneu, Uma tragédia no Amazonas, Canções sem Metro e As Joias da Coroa.

Artur Azevedo

Irmão mais velho de Aluísio de Azevedo, também escritor, Artur Azevedo era jornalista, dramaturgo, poeta e contista. Escreveu diversos poemas satíricos sobre as pessoas de São Luís, o que lhe custou seu emprego. Grande defensor da abolição da escravatura, publicava em artigos de jornais e cenas de revistas os seus ideais, proibidos na época. Suas peças principais eram O Liberato e A família Salazar. Esta última, proibida pela censura imperial, foi escrita em colaboração com Urbano Duarte, e publicada mais tarde com o título O Escravocrata.

Aluísio de Azevedo

Jornalista, escritor e cronista, Aluísio de Azevedo seguiu, primeiramente, uma linha romântica – com intuito apenas de vender para poder pagar suas contas. Em sua fase Realista-naturalista, procurava publicar suas obras com representações dos problemas do Brasil em evidência. O Mulato foi a obra que causou maior repercussão na população. Outras obras importantes do autor foram O Mulato, O Cortiço e Casa de Pensão.

Visconde de Taunay

O autor, primeiro e único visconde de Taunay, era um nobre, escritor, músico, engenheiro e político. Nascido em uma família aristocrática, estudou e lutou em guerras. O escritor era crítico das influências da literatura francesa, e buscava a promoção da arte brasileira no exterior. Usava pseudônimos em algumas de suas publicações, e entre suas principais obras estão Inocência, Céus e Terras do Brasil e No Declínio.


Reportar erro