Escritores do Simbolismo

O que é Simbolismo? O Simbolismo foi uma escola literária que teve manifestações mais precisas na poesia. Representado por diversos artistas e escritores, o…


O que é Simbolismo?

O Simbolismo foi uma escola literária que teve manifestações mais precisas na poesia. Representado por diversos artistas e escritores, o movimento se opôs ao realismo e ao naturalismo, e foi inspirado pela atmosfera mística resultante da cultura oriental. O movimento era caracterizado principalmente pelo individualismo e pelo misticismo. Também chamada de decadentismo, a escola é conhecida atualmente pela musicalidade, pelo subjetivismo e pelo transcendentalismo.

Quais os principais autores desse movimento?

Cruz e Sousa e Alphonsus Guimaraens

Cruz e Sousa e Alphonsus Guimaraens | Foto: Reprodução

Cruz e Sousa

O autor João da Cruz e Sousa nasceu no ano de 1861 e era filho de ex-escravos. Foi criado por um Marechal e sua esposa, estudou na melhor escola da região e aprendeu latim, grego e francês. O autor dirigiu o jornal com visão abolicionista chamado Tribuna Popular, mas sofreu muito preconceito durante toda a vida devido à sua cor de pele e, inclusive, foi impedido de assumir o cargo de juiz por causa de sua cor. Casou-se em 1893, ano em que publicou “Missal” e “Broquéis” – obras responsáveis pela introdução do Simbolismo no Brasil -, teve quatro filhos, mas faleceu jovem em 1898, aos 36 anos, vítima da tuberculose, pobre e sem reconhecimento. O autor tinha obsessão pela cor branca, como alguns de seus poemas demonstram. Por exemplo podemos tomar a passagem a seguir:

“Ó Formas alvas, brancas, formas claras

De luares, de neves, de neblinas!…

Ó formas vagas, fluidas, cristalinas…”

Usava palavras com ideias vagas e imprecisas, e abordou muito a temática da loucura. Suas principais obras são “Broquéis”, “Faróis”, “Últimos Sonetos”, “Evocações” e “Missal”.

Alphonsus Guimaraens

Nascido em 1870, Afonso Henrique da Costa Guimarães abandonou a juventude boêmia para estudar Engenharia, e em seguida, abandonando o curso anterior, Direito. O autor morou grande parte de sua vida em Mariana. O autor usava muita musicalidade e sutileza, e procurava inspirar a atmosfera religiosa, como demonstra a passagem a seguir:

“O céu é todo trevas: o vento uiva.

Do relâmpago a cabeleira vem ruiva

Vem açoitar o rosto meu.

E a catedral ebúrnea do meu sonho

Afunda-se no caos do céu medonho

Como um astro que já morreu.”

Conhecido como O Solitário de Mariana, o autor sofreu com a morte de uma mulher amada, e com isso marcou suas obras com o pessimismo, a religiosidade e o questionamento da vida. Suas principais obras são “Kyriale”, “Câmara Ardente”, “Centenário das Dores de Nossa Senhora”, “Dona Mística”, “Pauvre Lyre”, “Pastoral aos Crentes do Amor e da Morte” e “Mendigos”.

Eugênio de Castro

Conhecido como o introdutor do Simbolismo em Portugal, o autor Eugênio de Castro nasceu em 1869. Passou um tempo na França, e em seguida publicou as obras “Oaristos” e “Horas”, buscando revolucionar a poesia portuguesa, do ponto de vista formal, uma vez que introduziu inovações de estilo.


Reportar erro